Projeto 'Construindo Música' chega às escolas de Cubatão

Cerca de 1.200 alunos, de aproximadamente 20 escolas da rede municipal, serão beneficiados pela 1ª edição do projeto em 2021

Comentar
Compartilhar
03 SET 2021Por Da Reportagem11h15
Musica ao vivoMusica ao vivoFoto: Reprodução/Envato/Wavebreakmedia

O projeto Construindo Música realiza sua primeira edição em Cubatão, na Baixada Santista, a partir deste mês. Desenvolvida pela Evoluir, com incentivo do ProacSP - Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo, apoio da Secretaria Municipal de Educação e patrocínio da Braskem. Tendo os educadores como ponto de partida, a iniciativa busca ampliar e valorizar a vivência musical no ambiente escolar, dentro de uma proposta de educação integral.

"A música é uma linguagem universal que usamos neste projeto para abordar outros conhecimentos que façam sentido dentro da comunidade escolar, buscando desenvolver habilidades cognitivas, motoras e socioemocionais de crianças e jovens", destaca a coordenadora da Evoluir, Taciana Begalli.

O patrocínio da Braskem ao projeto "Construindo Música" cria estímulo e desenvolvimento ao município de Cubatão e reforça a importância da sustentabilidade, temas como a reciclagem de resíduos e a educação ambiental são apresentados aos alunos."A partir de canções, brincadeiras, danças, construção de instrumentos com materiais reutilizáveis, exploração de objetos sonoros e do corpo como instrumento musical, relacionamos saberes de forma criativa, divertida e significativa", diz Taciana.

"Cubatão tem uma relação muito forte com a música e grandes talentos já foram revelados. Temos muito orgulho de participar da primeira edição do projeto Construindo Música, atrelar a possibilidade de adquirir conhecimento musical junto à sustentabilidade é de grande valor para a evolução da sociedade", diz Sylvia Tabarin, gerente de Relações Institucionais da Braskem. 

As aulas tiveram que ser adaptadas para atender às restrições impostas pela pandemia, mas todas as etapas do projeto serão contempladas de forma remota, como aponta Taciana. "Partimos de um encontro inicial com os educadores para tirar dúvidas, em seguida iniciamos o curso de formação, divididos em cinco módulos de dois dias, totalizando 10 encontros, tudo de maneira virtual", informa a coordenadora.

O projeto está alinhado com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e realiza encontros online semanais de acompanhamento técnico-pedagógico com músico-educadores na aplicação das aulas, e todos os participantes recebem um kit com materiais que embasam as atividades. "Estamos muito empolgados por poder implementar essa primeira edição no município, com apoio dos nossos parceiros", conclui.

As aulas estão divididas em quatro temas:

1) Tudo tem som - o primeiro bloco de aulas chama a atenção para os elementos primordiais do fazer musical: o som e o silêncio. Brincadeiras musicais, cantigas populares, dança, narrativa a partir de sons, desenho do som e construção de instrumento musical são as principais atividades desse tema;

2) Música pra lá e pra cá - o segundo módulo instiga a observação das músicas que estão presentes no nosso cotidiano e reflexão sobre a função delas no dia a dia. A música é pensada como um modo de brincar, de se movimentar, de se perceber e também notar o outro, de se relacionar e entender elementos que compõem o fazer musical;

3) Eu sei fazer - as aulas desta etapa aprofundam o conhecimento dos alunos sobre o universo musical e como ele se relaciona com a nossa história. Aprender as notas musicais, explorar as possibilidades sonoras e expressivas do corpo e aumentar o repertório de brincadeiras e canções;

4) Vamos juntos - aqui, o objetivo é conversar sobre a história da música e a história da gente, refletir sobre como podemos usar os sons do corpo para criar ritmos, além de como aprender a representar graficamente os sons dos instrumentos construídos e como combiná-los para criar música.

Para contemplar os quatro temas, os roteiros das aulas seguem a mesma estrutura, formada por Introdução, Desenvolvimento e Finalização. Ao fim das atividades, as crianças e jovens, os músicos educadores e os educadores da escola organizam um evento de encerramento.

Em 2021, cerca de 1.200 alunos da Educação Infantil e 1º e 2º ano do Ensino Fundamental I de escolas da rede municipal serão beneficiados pela ação, a previsão é que as atividades sejam concluídas em novembro.