Vulcão argentino diminui atividade, mas especialistas recomendam cautela

Apesar das atividades sístimicas perderem ritmo, a recomendação é manter o local em estado de alerta amarelo.

Comentar
Compartilhar
23 DEZ 201217h45

O Vulcão Copahe, localizado no noroeste da província de Neuquén, na Argentina, na fronteira com o Chile, reduziu “significativamente” as atividades no final da manhã de hoje (23).

Segundo os integrantes do Comitê de Emergência (COE) argentino que acompanham a situação na região, apesar das atividades sístimicas perderem ritmo, a recomendação é manter o local em estado de alerta amarelo.O comitê informou que não há mais emissão de cinzas.

Desde a semana passada, o vulcão expelia fumaça e gases na região. Autoridades argentinas e chilenas garantem que o clima é de tranquilidade entre os moradores de municípios próximos, como Caviahue-Copahue, e é comum a presença de turistas e visitantes.

O comitê de emergência, que se reúne desde o último dia 10, é coordenado pelo governador de Neuquén, Jorge Augusto Sapag, pelo prefeito de Caviahue-Copahue, Oscar Mansegosa, pelo ministro do Desenvolvimento Social de Neuquén, Alfredo Rodriguez, e pelo delegado do Governo Nacional argentino, Alberto Vivero.

Eduardo Muñoz, porta-voz do comitê, disse que o COE vai manter o monitoramento constante do vulcão e antecipou que esta noite, as equipes vão sobrevoar a área.