Vice e esposa acionam Ministério Público e partido contra vereadora

Esposa do vice ofereceu representação e está solicitando uma posição do PSB. Andressa Salles está acamada

Comentar
Compartilhar
04 ABR 2017Por Da Reportagem10h00
Renato Pietropaolo informou que está tomando todas as providências junto ao Ministério Público e que está cobrando uma posição do partido sobre o episódioRenato Pietropaolo informou que está tomando todas as providências junto ao Ministério Público e que está cobrando uma posição do partido sobre o episódioFoto: Divulgação

“Com relação à questão pessoal, que vitimou minha esposa e minha filha, já tomamos as providências adequadas na esfera criminal. Aguardamos as medidas da polícia e do Ministério Público (MP). Quanto à infração partidária, acionarei as instâncias superiores, objetivando as punições devidas”, disse ontem o vice-prefeito de Guarujá, Renato Pietropaolo, sobre o episódio ocorrido na tarde da última sexta-feira (31) envolvendo sua esposa, Ana Paula Silva Braga, e a vereadora Andressa Salles (PSB), líder do partido do prefeito Válter Suman, na Câmara.

Para não deixar dúvidas, Pietropaolo explicou que, além de registrar boletim de ocorrência, sua esposa ofereceu representação, ou seja, autorizou o MP e a Polícia Civil a adotarem as devidas providências, que incluem, por exemplo, a convocação de testemunhas para dar andamento ao processo. Como filiado do PSB, vai encaminhar cópia do boletim ao partido, ao qual cabe analisar o fato e decidir se há punição e qual seria ela.

Acamada

A Reportagem vem tentando obter a versão da vereadora Andressa Salles desde o último domingo (2). Procurada ontem novamente, a parlamentar informou, por sua assessoria, que está acamada por conta de problemas de saúde e que em breve não se furtará a contar sua versão sobre os fatos.

Na polícia

O caso, publicado ontem com exclusividade pelo Diário, se tornou público após Ana Paula ter registrado um boletim de ocorrência na Delegacia Sede de Guarujá contra a parlamentar por ameaça. A briga ocorreu dentro da sede do Fundo Social de Solidariedade, onde a esposa do vice é voluntária. A primeira-dama de Guarujá, Edna Suman, presenciou a situação junto com outros voluntários. A cena teria até sido gravada por um cinegrafista da Prefeitura. A polícia deverá convocar as testemunhas – inclusive a primeira-dama – e pedir cópia das gravações.

Fundo

Segundo o documento policial, a esposa do vice-prefeito e secretário de Educação, Renato Pietropaolo, estava no terreno da sede do Fundo quando dois veículos, após insistente ‘buzinaço’, entraram ‘cantando’ pneus. De um dos carros, desceu a vereadora Andressa Salles, além de vários homens de consistência física forte. A vereadora passou a gritar com a vítima, falando sobre política municipal, inquirindo Ana Paula, apontando o dedo indicador.

Conforme conta, Andressa Salles não apenas apontou o dedo, como tentou agredi-la. Ana Paula informa que recuou amedrontada com a ameaça a sua integridade física. A filha da esposa do vice, de apenas quatro anos, passou a chorar com a dinâmica dos fatos. Ana Paula teria sido cercada pelos homens que acompanhavam a vereadora que foi impedida de agredir a vítima porque seu marido.

Mário Lúcio

Segundo consta no boletim de ocorrência, Mário Lúcio da Conceição (PR) teria permanecido na porta de entrada do Fundo Social impedindo a entrada e saída das pessoas. Também procurado novamente ontem, o vereador Mário Lúcio informou, por intermédio de sua assessoria jurídica que estava do lado de fora do Fundo e não tinha conhecimento dos fatos, por isso as medidas necessárias para isentar o vereador do episódio foram devidamente tomadas. O vereador faz questão de ressaltar que tem o secretário de Educação na mais alta estima.