Vereador questiona interdição do Centro de Convenções de São Vicente

Pedro Gouvêa (PMDB) informa os perigos da retirada dos funcionários do complexo

Comentar
Compartilhar
10 MAI 201511h00

O vereador Pedro Gouvêa (PMDB) encaminhou no último dia 6 – posterior à retirada de funcionários da Prefeitura do Centro de Convenções da Costa da Mata Atlântica – ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) uma denúncia formal sobre o que ele acredita ser um tratamento inadequado ao equipamento.

“Construído a duras penas e com grandes investimentos pela Administração anterior, visando dotar a cidade de um espaço adequado para o incremento do setor de turismo e negócios”, afirma o parlamentar vicentino ao conselheiro presidente do órgão, Edgard Camargo Rodrigues.

Gouvêa informa o TC que existe interesse da atual administração em destinar a área para uma possível construção de um hospital regional, em “hipotética parceria entre os governos estadual e federal”.

O vereador citou o recente incêndio ocorrido no local e que sem a vigilância do poder público o lugar pode se tornar ambiente para usuários de drogas e ainda sofrer depredações e roubos de portas, janelas e equipamentos.

A decisão de interditar o Centro foi do secretário de Esportes, Lazer e Turismo da Cidade, Rubens Riguero, reflexo do incêndio ocorrido em 24 de abril último. O equipamento não possui Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e laudo técnico da própria Prefeitura, embora eventos tenham sido realizados em seu interior.

Vereador de São Vicente leva interdição do Centro ao Tribunal de Contas  (Foto: Divulgação)

Prefeitura

Procurada pela Reportagem, a Prefeitura de São Vicente informa, por intermédio de sua Assessoria de Imprensa, que aguarda definição do Governo Estadual sobre a proposta de instalação do Hospital Regional na área do Centro de Convenções. O Governo Federal já manifestou interesse e garantiu a liberação de 50% dos recursos necessários para a implantação da unidade no local.

A Administração Municipal confirmou que suspendeu todas as atividades no Centro de Convenções após o incêndio e trabalhava para a obtenção do AVCB junto ao Corpo de Bombeiros.