Varejo farmacêutico cresce 10,42% no 1º trimestre, aponta Abrafarma

O resultado foi impulsionado especialmente pelos itens da categoria "não medicamentos", que inclui produtos de higiene pessoal, cosméticos, perfumaria, absorventes íntimos entre outros

Comentar
Compartilhar
15 MAI 201515h43

As redes de farmácias faturaram cerca de R$ 8,24 bilhões em vendas totais no primeiro trimestre deste ano, valor 10,42% superior ao mesmo período do ano anterior, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma).

O resultado foi impulsionado especialmente pelos itens da categoria "não medicamentos", que inclui produtos de higiene pessoal, cosméticos, perfumaria, xampu, absorventes íntimos, adoçantes, tintura de cabelo, preservativos e protetores solares entre outros. A categoria foi responsável por movimentar R$ 2 86 bilhões entre janeiro e março, alta de 13,44% em relação ao mesmo trimestre de 2014.

"Os não medicamentos já representam 34,82% do total comercializado", afirma, em nota, o presidente executivo da Abrafarma, Sérgio Mena Barreto.

As redes de farmácias faturaram cerca de R$ 8,24 bilhões em vendas totais no primeiro trimestre deste ano (Foto: Divulgação)

No período estudado, os medicamentos acumularam R$ 5,37 bilhões em vendas, totalizando um avanço de 8,97% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Os genéricos tiveram um avanço de 7 78% na mesma base de comparação, com uma participação de 7,32% no total de comercialização dos remédios.

A pesquisa foi conduzida pela Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA-USP), que também indicou mais de 515 milhões de unidades vendidas entre janeiro e março.