Chuva forte volta a colocar região metropolitana de Salvador em atenção

Desde o fim de abril, 19 pessoas já morreram na região metropolitana de Salvador em função das chuvas

Comentar
Compartilhar
15 MAI 201513h28

A forte chuva que atinge Salvador durante as primeiras horas de hoje (15) causaram vários estragos e pontos de alagamento, colocando a capital em estado de alerta. Desde o fim de abril, 19 pessoas já morreram na região metropolitana de Salvador em função das chuvas, levando cidades como Candeias, Lauro de Freitas e a própria capital a decretarem situação de emergência.

Entre as 0h de hoje e as 10h25, a Defesa Civil de Salvador recebeu 36 notificações de deslizamentos de terras. Outras dez pessoas ligaram para o  telefone 199 para notificar ameaças de desabamento. Seis imóveis foram alagados. Também houve ocorrências relativas à ameaças de deslizamentos, quedas de árvores, infiltração e desabamento parcial. Devido a situação, a prefeitura cancelou a Feira da Cidade, que aconteceria neste final de semana.

Segundo o diretor-geral da Defesa Civil de Salvador, Álvaro Augusto da Silveira Filho, o volume de chuva registrado nestes primeiros 15 dias de maio é o maior dos últimos 20 anos e a previsão é que ainda chova mais. “A estimativa é que  deve chover mais 100  milímetros (mm)  até o final do mês. Sendo que, nesses primeiros 15 dias, o acumulado já chega a 300 mm, quando a média histórica mensal é de 359 mm. Se continuar assim, poderemos fechar o mês com um total de quase 600 mm de precipitação”, disse Filho à Agência Brasil.

A forte chuva que atinge Salvador durante as primeiras horas de hoje (15) causaram vários estragos e pontos de alagamento (Foto: Manu Dias/GOVBA)

Por volta das 11 horas, a intensidade da chuva diminuiu, mas a previsão é que pode voltar a chover forte, principalmente no domingo. Como o solo em toda a região metropolitana de Salvador está encharcado, o risco de deslizamentos de terra é muito grande. Todos os órgãos municipais e estaduais permanecem mobilizados, em plantão permanente, e as Defesas Civis alertam os moradores de áreas de risco das cidades mais afetadas a permanecerem atentas, abandonando suas casas a qualquer sinal de perigo.

A Defesa Civil estadual também está atenta à situação em outras regiões do estado atingidas pelas chuvas, mas, de acordo com o superintendente da Defesa Civil da Bahia, Rodrigo Hita, a situação mais preocupante é mesmo na região metropolitana de Salvador. “Estamos articulados com as autoridades municipais e, certamente, o governo estadual ajudará no que for necessário”, disse Hita, garantindo que prefeituras e estado vêm adotando as medidas necessárias para realocar as pessoas retiradas de áreas de risco, como o pagamento de aluguel social.