União deve destinar R$ 9,8 milhões ao Museu Pelé

O protocolo prevê a transferência dos recursos para o Ibram, órgão vinculado ao Ministério da Cultura, que fará convênio com a Prefeitura para o repasse da quantia

Comentar
Compartilhar
18 DEZ 201311h08

Na corrida contra o tempo para que o Museu Pelé fique pronto até a Copa do Mundo, quando Santos abrigará as seleções do México e da Costa Rica, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa assinou ontem, em Brasília (DF), protocolo de propósitos com o Governo Federal para a liberação de R$ 9,8 milhões, destinados à museologia do futuro equipamento. O documento também foi ratificado pelo ministro do Turismo, Gastão Vieira, o presidente do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), Ângelo Santos, e o Rei do Futebol, Edson Arantes do Nascimento.

O protocolo prevê a transferência dos recursos para o Ibram, órgão vinculado ao Ministério da Cultura, que fará convênio com a Prefeitura para o repasse da quantia. “Nos próximos dias teremos novidades e devemos formalizar o convênio. Esta é uma fase muito importante para a etapa final do Museu Pelé”, disse o prefeito, lembrando dos esforços da Prefeitura para a busca de recursos públicos, tanto do Governo Estadual quanto do Federal, para concluir o empreendimento. No último dia 13, foi publicado no Diário Oficial de Santos a lei 2.943, que autoriza o convênio com o Ibram e também prevê contrapartida municipal de até R$ 1 milhão.

A área de museologia corresponde à montagem dos espaços, que contarão com atrações interativas, galeria para exposição de fotos e quadros, auditório de 100 lugares, setor administrativo e a Sala do Rei, além de área específica para o acervo permanente de mais de 2.300 peças e exposições itinerantes. 

Paulo Alexandre Barbosa assinou ontem, protocolo de propósitos com o Governo Federal para a liberação de R$ 9,8 milhões, destinados à museologia do futuro equipamento (Foto: Matheus Tagé/DL)