Último domingo do ano tem calor e praias lotadas

Mesmo com o tempo encoberto no começo da manhã do domingo, 29, quem estava na capital resolveu ir cedo para o litoral. Pela manhã houve pontos de congestionamento na Imigrantes

Comentar
Compartilhar
30 DEZ 201313h58

O último fim de semana de 2013 no litoral paulista teve sol forte, praia lotada e trânsito. Turistas enfrentaram filas em padarias, restaurantes e lanchonetes, além do tráfego lento nas cidades litorâneas para aproveitar o fim do ano à beira-mar.

Mesmo com o tempo encoberto no começo da manhã do domingo, 29, quem estava na capital resolveu ir cedo para o litoral. Pela manhã houve pontos de congestionamento na Imigrantes que chegaram a atingir 10 quilômetros no decorrer do dia.

Nas praias, a lotação era tanta que mal havia espaço para andar na areia. Em Pitangueiras, no Guarujá, às 9 horas, já se via um "mar" de guarda-sóis. Por volta das 11 horas, não tinha mais espaço na faixa de areia.

Nas cidades litorâneas de Caraguatatuba, São Sebastião, Guarujá e Ilhabela, as filas eram grandes na maioria das padarias para comprar pão e o trânsito local começou a ficar lento a partir das 11 horas.

Turistas enfrentaram filas em padarias, restaurantes e lanchonetes, além do tráfego lento nas cidades litorâneas para aproveitar o fim do ano à beira-mar (Foto: Matheus Tagé/DL)

Reservado

Para garantir um lugar na areia, muitos turistas chegaram sozinhos de manhã e reservaram espaço com cadeiras para toda a família. Foi o caso do promotor de Justiça Luiz Gustavo Jóia de Melo, de 47 anos, que saiu do apartamento no Guarujá por volta das 10 horas e ficou aguardando na praia o resto da família. "Eles foram dormir tarde e ainda estão no apartamento terminando de arrumar as coisas", afirmou.

Para ter certeza de que os turistas vão conseguir um espaço na praia, muitos condomínios da região contratam funcionários para carregar as cadeiras dos donos dos apartamentos. Antonio Borges, de 50 anos, trabalha há 20 anos na função em um dos principais prédios de Pitangueiras. "A gente costura e conserta as cadeiras. No condomínio onde eu trabalho cerca de 130 apartamentos têm quatro cadeiras cada, fora os guarda-sóis", conta. "Tem dia que tem quatro fileiras de 8 metros só de cadeira."

Calor

Antes do sol abrir ontem, às 10 horas, já era grande o grupo de turistas que aproveitavam o mar e o mormaço. O empresário Laércio Manzatto, de 58 anos, aguardava embaixo do guarda-sol enquanto os filhos e netos brincavam perto do mar.

O grupo de mais de 10 pessoas saiu de Santa Bárbara d’Oeste, no interior paulista, para o apartamento de verão na Praia do Tombo, no Guarujá. "Vamos aproveitar essa temporada de fim de ano e passar o dia na praia, faça chuva ou faça sol."

Quando o sol finalmente apareceu, às 11 horas, as praias lotaram rapidamente. "A previsão era de chuva, mas apostei, pela segunda vez neste ano, em vir para a praia mesmo assim. Encontrei sol nas duas ocasiões", comemorou a empresária Jessica Becker, de 28 anos, que saiu de madrugada com a família de Campinas para aproveitar o domingo em Pitangueiras.

Já que a beira do mar estava lotada de banhistas, foi na sombra que a funcionária pública Silva Nete, de 41 anos, conseguiu brincar com a filha Júlia, de 6. "Vai ano e vem ano e o castelinho de areia é a brincadeira que não pode faltar na praia.