Seduc aprimora trabalho do SuperEscola

Na semana de capacitação, novas propostas foram discutidas para o programa.

Comentar
Compartilhar
11 FEV 201318h17

Cerca de 60 Técnicos Pedagógicos Desportivos (TPDs) e 15 estagiários de Educação Física, que atuam no Programa SuperEscola, desenvolvido pela Secretaria de Educação de Praia Grande (Seduc), participaram de uma capacitação nesta semana (4 a 8 de fevereiro). A equipe da Coordenadoria de Complementação Educacional, Esporte e Cultura nas Escolas realizou atividades teóricas e práticas com o objetivo de melhorar o trabalho dos profissionais, promovendo a interação e discussão sobre as ações desenvolvidas aos alunos.

Durante a semana, a capacitação envolveu várias atividades. A programação teórica, realizada na Seduc, contou com a presença do educador físico e psicomotricista, Luiz Christiano Nogueira, que abordou a técnica da psicomotricidade e as modificações dos métodos de observações psicomotoras, já utilizados pelos TPDs.  Além disso, os Técnicos Desportivos tiveram a oportunidade de compartilhar as práticas pedagógicas realizadas em 2012 e, também, conhecer o sistema desenvolvido para gerenciar o programa SuperEscola, desenvolvido pela equipe da Coordenadoria de Programas de Inclusão Digital (CPID).

No Ginásio Falcão, a equipe do SuperEscola realizou atividades práticas que acontecem nos polos do programa. Entre elas, as modalidades paralímpicas Golbol e voleibol sentado, praticadas por atletas que possuem deficiência.

De acordo com o Assistente Técnico Pedagógico de Educação Física (ATP), Leonardo Pavan, a troca de experiência na área esportiva amplia as possibilidades de atividades físicas. “É possível realizar um esporte de quadra dentro da piscina, adaptando-o para pessoas com deficiência. Basta utilizar técnicas adequadas e específicas”, garante.

Entre os participantes da capacitação, o técnico de remo, Alexandre Melo, que atua no Projeto Navega São Paulo, disse que é gratificante compartilhar o trabalho e conhecer novas técnicas. “É uma troca de experiência e aprendizado entre os profissionais, tive a oportunidade de mostrar o resultado positivo do meu trabalho”, contou orgulhoso.

Para o Técnico Pedagógico Desportivo de Quadra, Daniel Rocha, a capacitação ampliou o conhecimento de todos os envolvidos. “Compartilhamos as técnicas aplicadas no dia a dia dos alunos, para podermos desenvolver e utilizar novos atrativos de aprendizagem”, ressaltou.

Segundo o coordenador de Complementação Educacional, Esporte e Cultura nas Escolas, Wladimir Miranda, o aperfeiçoamento do trabalho é muito importante. “É uma forma de valorizar o trabalho de toda a equipe, além da oportunidade dos profissionais compartilharem conhecimentos, aprimorando e refletindo sobre suas práticas pedagógicas”, destaca.

SuperEscola

Voltado a estudantes das redes municipal, estadual ou particular, o programa SuperEscola preenche o tempo livre dos alunos com atividades esportivas e culturais, ampliando sua permanência no contexto educacional. A iniciativa favorece o desenvolvimento das habilidades física ou artística do estudante, além de focar, também, a transmissão de valores e formação de cidadania.

Na área esportiva, os alunos podem escolher entre esportes de quadra, esportes de areia, natação, esportes náuticos, judô, taekwondo, atletismo, ginástica rítmica, ginástica artística e surf. Na área cultural, o programa oferece aulas de teatro, violão, dança, percussão e musicalização com flauta.