São Paulo adia fiscalização punitiva das novas normas para os motoboys

Em uma reunião entre várias secretarias ficou decidido que, na semana que vem, será apresentado um cronograma sobre a aplicação das punições

Comentar
Compartilhar
21 FEV 201321h58

Os motoboys de São Paulo ganharam mais um tempo para se adequar às novas regras determinadas pelo governo estadual para o setor. A fiscalização educativa terminaria hoje (21), mas foi adiada. Em uma reunião entre várias secretarias ficou decidido que, na semana que vem, será apresentado um cronograma sobre a aplicação das punições.

A reunião ocorreu após o encontro, esta tarde, entre representantes do Departamento de Trânsito do Estado de São Paulo (Detran-SP) e do Sindicato dos Motoboys de São Paulo (Sindimoto). Pelas normas previstas na Lei nº 12.009, editada em 2009, os motoboys têm que passar por um curso de capacitação a fim de exercer a profissão. Eles são obrigados a usar os equipamentos de segurança, como capacete, colete com faixas reflexivas, antena corta pipa e protetor de motor.

Quando a fiscalização punitiva começar, os profissionais que não cumprirem as novas regras estarão sujeitos a multas no valor de R$ 191,54, apreensão da motocicleta e suspensão da Carteira Nacional de Habilitação.

s motoboys de São Paulo ganharam mais um tempo para se adequar às novas regras (Foto: Divulgação)