Santos tem a menor taxa de isolamento social da Baixada Santista

Estatística é menor do que a média do Estado, que se encontra atualmente em 42%; cidade jamais chegou a 60%

Comentar
Compartilhar
04 SET 2020Por LG Rodrigues07h00
Santistas voltaram às ruas e uso de máscaras ainda enfrenta resistênciaFoto: Nair Bueno/DL

A cidade de Santos tem a menor quantidade de moradores aderindo ao isolamento social em toda a Baixada Santista atualmente. É isso que os dados divulgados diariamente pelo Governo do Estado de São Paulo demonstraram até a atualização feita nesta quinta-feira (4) e que traz os dados completos de quarta-feira (3).

Atualmente, apenas 38% da população santista se mantém dentro de casa e evitando deixar suas residências de forma desnecessária. O índice é muito abaixo daquele indicado como ideal pelas autoridades sanitárias para que se evite aglomerações e um eventual aumento da contaminação de pessoas.

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo é atualizado diariamente para incluir informações de municípios e pode ser acessado pela internet. A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras.

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Governo de São Paulo possa consultar informações agregadas sobre deslocamento no Estado.

O número registrado em Santos durante a quarta é menor até mesmo do que a média estadual, que em dado registrado até terça-feira (2) era de 42%, maior, mas também longe da recomendação mínima.

Atualmente, apenas duas cidades monitoradas pelo Governo João Doria mantém bons índices de isolamento social. Ambas ficam no litoral norte de São Paulo: São Sebastião, que teve 55% de isolamento social neste dia 2, e Ubatuba, que alcançou a marca de 51% no mesmo período.

Apesar do 'exemplo às avessas' que o litoral sul apresenta ao ser comparado com o litoral norte, a cidade de Itanhaém figura entre os dez municípios mais regrados e ainda seguindo o isolamento social recomendado pelas autoridades sanitárias. O município vizinho de Mongaguá e Peruíbe tem 46% de adesão ao isolamento social.

Além de Santos (38%) e Itanhaém (46%), as cidades de São Vicente (45%), Praia Grande (44%), Guarujá (43%), Cubatão (43%) também aparecem na relação. O Governo do Estado não possui, atualmente, dados referentes a Mongaguá, Peruíbe e Bertioga.

Detalhamento

Analisando mais atentamente os dados, é possível perceber que este índice de isolamento em Santos inferior a 40% não se trata de uma estatística comum em uma época anterior à pandemia. No dia 12 de março, uma quinta-feira, e antes do coronavírus começar a afetar de maneira grave o Brasil, a ponto dos governos estaduais decidirem impor medidas drásticas de quarentena e isolamento social, Santos possuía uma taxa de 26% das pessoas dentro de suas residências, pouco mais de ¼.

Estes dados foram aumentando com o passar das semanas e com o fechamento de estabelecimentos comerciais. No 'auge da conscientização' do santista, a cidade chegou a registrar 59% de isolamento social em dois dias: 19 de abril, um domingo pré-feriado, e no dia 3 de maio, também em uma data próxima a um feriado.

Apesar da estatística mais do que recomendada pelas autoridades sanitárias do Brasil e do mundo, Santos não conseguiu alcançar a marca de 60%, o que significa que durante os últimos seis meses de pandemia, quase metade da população permaneceu saindo de casa, embora mais consciente sobre o uso de máscaras e medidas de higiene pessoal.

Nas cidades vizinhas, Itanhaém obteve 66% de isolamento social também no dia 19 de abril. Já São Vicente chegou a 68% em quatro dias diferentes: 12, 19 e 26 de abril, além de 3 de maio. Praia Grande teve 61% de sua população aderindo à conscientização durante a pandemia nos dias 19 e 26 de abril.

A fatia de 65% da população de Cubatão ficou em casa no dia 3 de maio e, fechando a lista de melhores índices, Guarujá alcançou a marca de 63% em 19 de abril. Todos os dados podem ser conferidos no site do Governo Estadual.