Procura por ônibus seletivo aumenta 40% em 2006

Segundo a pesquisa, 96,7% avaliaram o transporte seletivo como ótimo e bom e 97,8% optaram pelos seletivos devido ao conforto

Comentar
Compartilhar
03 MAR 201300h20

O número de passageiros nas linhas de ônibus seletivos que operam em Santos aumentou 40% em 2006, conforme aponta pesquisa de ‘Satisfação’ realizada pelo Instituto de pesquisas Científicas da Unisantos. Foram ouvidos 816 usuários, em novembro do ano passado.

O resultado da pesquisa foi divulgado ontem, pelo prefeito de Santos, João Paulo Tavares Papa, o diretor da Guaiúba Transportes (concessionária do transporte seletivo na Cidade), José Roberto Sobral, e pelo presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego de Santos (CET-Santos), Rogério Crantschaninov, que fiscaliza o transporte.

Segundo a pesquisa, 96,7% avaliaram o transporte seletivo como ótimo e bom e 97,8% optaram pelos seletivos devido ao conforto. A pesquisa constatou ainda que 73% dos passageiros se utilizavam de carro, moto ou taxi antes do seletivo, enquanto que 27% migraram do transporte convencional.

Em 1997, quando iniciou o serviço, foram  transportados 208.400 passageiros. A procura pelos seletivos cresceu ano a ano e 2006 fechou com 1.706.545 usuários. Conforme o levantamento, 57, 2% dos usuários utilizam o seletivo para se locomover para o trabalho. Quanto a frequência, 21,7% pegam o seletivo de segunda a sexta-feira e 20,6%, todos os dias.

De acordo com Sobral,  a frota foi ampliada no ano passado de 36 para 44 microônibus que operam seis linhas para melhor atender a demanda de passageiros. Cada veículo tem 25 lugares.

O valor da tarifa do seletivo subiu de R$ 2,50 para R$ 2,90, no dia 1º de janeiro. Já a passagem do coletivo convencional subiu de R$ 2 para R$ 2,20.