Prefeitura de Cubatão quer incluir Via Arterial no PAC

Marcia Rosa defende solução para grande fluxo de caminhões na Cidade. De acordo com o vice-presidente Michel Temer, os prefeitos apresentaram propostas viáveis

Comentar
Compartilhar
23 OUT 201320h51

A principal proposta defendida por Cubatão durante encontro entre prefeitos da Baixada Santista e o vice-presidente da República, Michel Temer, que aconteceu na última terça-feira, dia 22, é a Via Arterial Porto-Indústria, que objetiva retirar do complexo Anchieta-Imigrantes e da área urbana da Cidade o tráfego de milhares de caminhões que, diariamente, circulam entre a zona industrial e a portuária, causando constantes congestionamentos na Cidade.

“A nova ligação seria destinada ao tráfego de veículos pesados que levam a produção do Polo ao Porto. Teria 11 quilômetros de extensão e comportaria também dutos para escoamento de produtos petroquímicos, sistema ferroviário e daria suporte ao sistema hidroviário formado pelo canal do porto, o qual poderia atender, inclusive, ao transporte de passageiros”, explicou a prefeita Marcia Rosa na reunião.

Projeto de Cubatão quer retirar da zona urbana o intenso tráfego de caminhões que segue para o Porto de Santos (Foto: Jonas de Morais/DL)

De acordo com Michel Temer, os prefeitos apresentaram propostas viáveis e de grande importância para o País. “Avançamos muito hoje. Ainda não há projetos e valores definidos, mas a intenção do Governo Federal é privilegiar a Baixada Santista”, comentou o vice-presidente.

A ministra de Planejamento, Miriam Belchior, também presente à reunião, garantiu que a liberação dos projetos será breve por parte da União. “Os técnicos dos ministérios do Planejamento e Cidades ajudarão os municípios a garantirem a viabilidade das propostas”, afirmou.

E para o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, o viés turístico e econômico da Baixada Santista justifica a inclusão da região no PAC Mobilidade. “Esses municípios recebem anualmente milhares de turistas, bem como novos moradores, e por isso já enfrentam problemas das grandes cidades. Nós temos um desafio que é avançar na infraestrutura à razão da capacidade de crescimento do País e é isso que o Governo Federal está fazendo”, concluiu.

Encontro

Durante a audiência com o vice-presidente da República foi anunciada a inclusão da Região no Pacto de Mobilidade Urbana do Governo Federal (PAC Mobilidade), que prevê R$ 50 bilhões a serem disponibilizados para obras de melhoria de mobilidade urbana nos estados e municípios do País.

O programa é destinado, primordialmente, a municípios com mais de 700 mil habitantes, mas após apelo dos prefeitos da Baixada Santista em audiência no último dia 2 com Temer, viabilizada pelo deputado federal Beto Mansur (PRB-SP), a Presidenta Dilma Rousseff autorizou a inclusão das nove cidades como um bloco.