Policiais sul-africanos são acusados por assassinato de taxista

Imagens, que se espalharam pela internet, mostram o taxista moçambicano sendo algemado pelos policiais no para-choque de um caminhão

Comentar
Compartilhar
01 MAR 201313h49

Oito oficiais de polícia sul-africana foram indiciados nesta sexta-feira (1º) pelo assassinato de um taxista moçambicano que morreu depois de ser algemado no para-choque de um caminhão pelos policiais e arrastado pelas ruas de Daveyton no início da semana.

O incidente ocorrido na terça-feira foi filmado e ontem se espalhou pela internet, rapidamente passando a ser considerado um símbolo das recentes ações brutais da polícia da África do Sul.

Mais cedo, amigos e familiares do taxista Mido Macia reuniram-se ao redor de uma mesa de madeira na cidade de Daveyton para velar o homem de 27 anos.

Moses Dlamini, da corregedoria da polícia sul-africana, disse que os oito policiais foram indiciados hoje por homicídio.

A general Riah Phiyega, comandante da polícia do país, declarou-se "chocada e escandalizada" com o episódio e admitiu que os direitos do taxista foram "violados da maneira mais extrema". As informações são da Associated Press.