Paulo Alexandre Barbosa garante que primeira fase do VLT será entregue em julho

As obras na avenida Francisco Glicério, entre os canais 1 e 3, foram suspensas por 90 dias devido à negociação com o Ministério Público sobre o traçado neste trecho

Comentar
Compartilhar
23 DEZ 201311h27

O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, e o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, realizaram mais uma visita às obras do Veiculo Leve sobre Trilhos (VLT) na manhã de hoje (23). Mesmo com o impasse entre a EMTU e o Ministério Público, que paralisou os serviços no trecho da Avenida Francisco Glicério, eles garantem que o cronograma está mantido é a primeira fase será entregue em junho de 2014.

As obras na avenida Francisco Glicério entre os canais 1 e 3 foram suspensas por 90 dias devido à negociação com o Ministério Público sobre o traçado neste trecho.

O MP exigia um estudo mais aprofundado que justificasse o traçado das obras sobre o canteiro central da via, e não sobre a antiga linha férrea, na lateral. Os trabalhos foram reiniciados no dia 5 de dezembro.

"Não houve nenhuma modificação (no cronograma), porque o tempo que nós tivemos que ficar com as obras aqui paralisadas, nós aceleramos muito mais as outras partes, e agora vamos retomar aqui com ritmo também. Nós continuamos apontando os primeiros testes do VLT para julho do ano que vem", explicou Jurandir Fernandes.

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa garantiu que primeira fase do VLT será entregue em julho (Foto: Matheus Tagé/DL)

Obras

A primeira etapa do VLT prevê a ligação entre Barreiros (em São Vicente) e a Conselheiro Nébias (Santos), com estimativa de transportar por dia 70 mil passageiros. A obra realizada pelo Consórcio Expresso VLT Baixada Santista (Queiroz Galvão e Trail) atingiu cerca de 40% do total e conta agora com 300 operários em cinco frentes de trabalho.

Em Santos, serão cinco terminais de embarque e desembarque. O primeiro deles, em construção, será próximo à Gruta Nossa Senhora de Lourdes e os outros localizados junto às avenidas Pinheiro Machado (canal 1), Bernardino de Campos (canal 2), Ana Costa e Washington Luís (canal 3).

Principais vantagens do VLT no canteiro central

Transporte mais rápido e não poluente
Reurbanização da avenida Francisco Glicério
Área de 4 mil m² do Mendes Convention Center incorporada à via pública
Ampliação da largura das pistas (de 7 para 9 metros), calçadas (3,37m para 3,50m) e ciclovia (de 2m para 2,50m)
Diminuição do estágio semafórico: aumento do tempo verde e redução do vermelho e amarelo
Maior fluidez no trânsito de veículos, com a possibilidade de conversões durante a passagem do VLT.