Nepaleses começam a retornar as suas casas após terremoto

Ontem, um homem de 28 anos e um bebê de 4 meses também foram retirados de escombros

Comentar
Compartilhar
30 ABR 201514h27

Cinco dias depois do terremoto que devastou seu país, os nepaleses se apegam nos milagres diários dos sobreviventes. Nesta quinta-feira, 30, um adolescente de 15 anos, Pemba Tamang, foi encontrado vivo em um prédio em Katmandu. Ontem, um homem de 28 anos e um bebê de 4 meses também foram retirados de escombros. O número de vítimas, no entanto, continua a aumentar, e chegou a 5.844 ontem, com outros 11,5 mil feridos. Apenas em Katmandu 130 mil casas teriam sido afetadas.

O menino Pemba foi retirado no final da manhã dos escombros por uma equipe de resgate formada por nepaleses e americanos e levado ao hospital de campo israelense. De acordo com a imprensa local, o adolescente estava entre dois andares do edifício onde morava e sobreviveu tomando água da chuva que pingava próximo de onde estava.

Mas, com quase uma semana do terremoto de 7,8 graus que devastou o país, as esperanças de encontrar novos sobreviventes são cada vez menores. Equipes nepaleses e estrangeiras continuam o trabalho de remexer os entulhos, mas o governo do país começa na capital o trabalho de reabrir ruas bloqueadas pela queda de casas e tentar remover os entulhos. E decidiu também tentar reabrir as rotas de trilha do monte Everest amanhã.

Com os tremores cada vez menores, a maior parte das famílias começa a deixar as dezenas de acampamentos pela cidade e voltar para suas casas. Sobram os que não têm mais para onde voltar e os que preferem ir para suas cidades de origem, mas ainda não conseguiram devido à falta de transporte. Hoje, mais lojas reabriram, especialmente nas áreas turísticas.

Aos poucos, os olhos e as atenções se voltam ao interior do país onde o estrago causado pelo terremoto pode fazer com que o número de mortos passe dos 10 mil. No entanto, vários vilarejos no distrito de Ghorka, próximo ao epicentro, ainda estão inacessíveis.