MEC vai manter plano de digitalizar o Enem

A ideia foi anunciada pelo ex-ministro da Educação, Cid Gomes, que chegou a fazer uma consulta pública online sobre a questão

Comentar
Compartilhar
06 ABR 201520h59

O Ministério da Educação (MEC) vai manter o plano de digitalizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), segundo o secretário executivo da pasta, Luiz Cláudio Costa. A ideia foi anunciada pelo ex-ministro da Educação, Cid Gomes, que chegou a fazer uma consulta pública online sobre a questão.

Hoje (6), após a transmissão do cargo para o novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, o secretário disse, em coletiva de imprensa, que os treineiros, estudantes do 1º ou 2º ano do ensino médio que fazem o Enem apenas como o teste, poderão ser os primeiros a experimentar o novo sistema.

"[O formato] ainda está em estudo. Aqueles que fazem o [exame] para treinamento, portanto, não têm pretensão a uma vaga, poderemos iniciar com esses estudantes", disse. Segundo ele, o plano de tirar o Enem do papel e torná-lo digital é antigo. Agora, com base na consulta pública já finalizada, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) estuda a possibilidade da migração. Segundo Costa, isso não ocorrerá em 2015.

O MEC vai manter o plano de digitalizar o Enem (Foto: Divulgação)

Para que a digitalização seja possível, o secretário executivo explica que haverá antes o aumento do banco de itens, composto por diversas questões que são usadas nas provas.

O novo ministro da Educação, Janine Ribeiro, comprometeu-se a manter também o Programa Diretor Principal, anunciado por Cid Gomes e que também passou por consulta pública. "Tem um grande número de escolas com mais de 600 alunos. Nelas que se concentrou a ideia de o governo federal dar ajuda para qualificar pessoas que pretendem ser diretores e diretoras, para melhorar a gestão", disse. "Temos perdas de valores devido a má gestão, temos que capacitar as pessoas para gerir", completou.