Guardas civis de Itanhaém já trabalham armados

Além disso, segundo a Prefeitura de Itanhaém, todos os anos os GCMs passam por treinamento rigoroso, visando o melhor atendimento à população

Comentar
Compartilhar
04 ABR 2018Por Da Reportagem08h40
Os guardas civis municipais de Itanhaém já estão atuando armadosFoto: Divulgação/PMI

Os guardas civis municipais de Itanhaém já estão atuando armados nas ruas da cidade, reforçando a segurança pública. Em solenidade no último dia 28, na sede da Secretaria de Trânsito e Segurança Municipal, foram entregues as primeiras pistolas semiautomáticas calibre .380 para os guardas municipais.

Além disso, segundo a Prefeitura de Itanhaém, todos os anos os GCMs passam por treinamento rigoroso, visando o melhor atendimento à população. O curso é ministrado por oficiais da Polícia Federal com vasta experiência.

Para o prefeito Marco Aurélio Gomes, esta é a realização de um trabalho sério, comprometido e pioneiro na cidade. “Quero parabenizar todos os guardas pelo empenho e responsabilidade durante o período de implantação deste projeto, desde o processo seletivo até as aulas teóricas e práticas. Desejo sucesso no trabalho diário de cada GCM e dizer que nós confiamos no trabalho e na capacidade de cada um de vocês para o cumprimento desta função”, destacou.

Para o secretário de Trânsito e Segurança Municipal, Milton Saldiba Passareli de Campos Júnior, o momento é importante para apresentação da Guarda Civil Municipal para a população. “A partir de agora, passamos por uma transformação, aumentamos nossas responsabilidades e temos a oportunidade de colaborar com maior sensação de segurança e tranquilidade para nossa população”.

Estatuto Geral das Guardas Municipais

O artigo 16 da Lei Federal do Estatuto Geral das Guardas Municipais, aprovado em 2014, deu mais atribuições às GCMs de todo o país, entre elas, o direito ao porte de arma de fogo, além de patrulhamento preventivo, colaborar de forma integrada com os órgãos de segurança pública em ações conjuntas que contribuam para a segurança do cidadão, auxiliar na segurança de eventos, interagir com a sociedade civil para discussão de soluções de problemas e projetos locais voltados à melhoria das condições de segurança da comunidade, entre outros.