Grupo realiza manifestação contra a cultura do estupro em Santos

O protesto acontece em frente a Delegacia de Defesa da Mulher, no Gonzaga

Comentar
Compartilhar
01 JUN 2016Por Da Reportagem20h48
Grupo de mulheres realiza manifestação contra a cultura do estupro em SantosGrupo de mulheres realiza manifestação contra a cultura do estupro em SantosFoto: Duyan Vu/Leitor DL

Um grupo de mulheres realiza manifestação contra a cultura do estupro em Santos. O protesto acontece em frente a Delegacia de Defesa da Mulher, no Gonzaga.

Um dos temas abordados, é o estupro por 33 homens de uma menina de 16 anos no Rio de Janeiro. Na gravação, um grupo de homens, em meio a risadas, toca nas partes íntimas da garota e diz que ela foi violentada por "mais de 30".

A investigação teve início após um vídeo da jovem, nua e desacordada, ser postado em redes sociais na terça (24).

O estupro coletivo da adolescente também desencadeou um amplo debate sobre a existência de uma cultura do estupro no Brasil em sites de publicações pelo mundo.

Órgãos de imprensa de diferentes continentes relataram a investigação do crime e a campanha massiva que tomou as redes sociais no Brasil.

Ontem em São Vicente

Diga não ao primeiro tapa. Este é o lema da campanha lançada pelo movimento de mulheres Ponto e Vírgula que, na manhã de ontem (31), realizou pedágio de conscientização na esquina das avenidas Presidente Wilson e Manoel da Nóbrega, no Itararé, em São Vicente.

O objetivo é chamar atenção para os casos de violência contra a mulher. Flores e panfletos foram distribuídos para motoristas e ­pedestres.  

O grupo pretende levar a campanha, que já circula nas redes sociais, para outros pontos de São Vicente.