Banner gripe

Falta médico em unidade de saúde de São Vicente

ESF do Jardim Rio Branco também não tem medicamentos para a população. Prefeitura informa que consultas estão sendo agendadas em outras unidades

Comentar
Compartilhar
14 FEV 201500h14

Grávida de seis meses, Beatriz Tomaz Aragon aguarda há dois meses para realizar uma consulta de pré-natal. Sem médico na unidade da Estratégia da Saúde da Família (ESF) Jardim Rio Branco I, no Jardim Rio Branco, em São Vicente, a jovem foi encaminhada para outra unidade do Parque das Bandeiras, bairro vizinho ao dela. Outros moradores também reclamam da falta do profissional e de alguns medicamentos.

“Já tentei ir à outra ESF do bairro, mas não estão querendo atender. Me transferiram para o Parque das Bandeiras, mas é longe de onde moro. Desde que a médica saiu não faço o pré-natal”, disse Beatriz. A última consulta da gestante foi realizada no início de dezembro.

Com um bebê de sete meses, Ginalva Oliveira do Santos procurou apoio na unidade do Samaritá. “Já estava com a consulta marcada quando a médica saiu. Procurei a outra ESF do Rio Branco, mas disseram que não poderiam atender porque sou dessa ESF. Fui na do Samaritá, onde já tenho ficha, e lá consegui agendar. O problema é que se aqui não tem por que a outra unidade do bairro não pode atender?”, questiona a dona de casa.

Mas não é só a falta de médico. Os moradores também reclamam da falta de alguns medicamentos na farmácia da unidade. “A minha receita é de novembro e já está para vencer. Preciso pegar o remédio para pressão e não tem. No mês passado fui em outra unidade e eles me deram só metade do que preciso, pois disseram que eu tenho que pegar da unidade onde estou cadastrada”, disse Roberta Santos Lopes. A Reportagem acompanhou a dona de casa até a farmácia da unidade e constatou a falta dos medicamentos que constavam na receita — um para hipertensão e outro para o estômago.

Sem condições de esperar, a dona de casa Maria Goreti de Souza comprou o medicamento. “Procurei outros postos e consegui pegar um pouquinho, mas não deu e precisei comprar”.

Apesar da reclamação da falta de médico e de medicamentos, Goreti e outros usuários da ESF Jardim Rio Branco I destacaram o atendimento recebido na unidade. “A gente quer deixar bem claro que a reclamação não é contra os funcionários. Eles são muito bons e atenciosos. Sempre fomos bem atendidos aqui. Segundo eles, a médica que deixou a unidade estava no local há muitos anos e era uma excelente profissional. Ela fazia tudo. Era clínica, ginecologista e pediatra”, ressaltou uma moradora.

Moradoras apresentam receitas e cartões de consulta (Foto: Daniela Origuela/DL)

Atraso

A Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria da Saúde, informou que a médica da Estratégia de Saúde da Família (ESF) Rio Branco saiu de férias, por 30 dias, a partir do último dia 5 de janeiro. Após este período, precisou se afastar por problema de saúde na família. Outro médico inicia atendimento na unidade no próximo dia 3 de março.

Apesar de os moradores argumentarem as dificuldades para serem atendidos em outras unidades, a Administração Municipal disse que a ESF Rio Branco II está disponibilizando consulta para pacientes da ESF Rio Branco I, bem como a ESF Samaritá, ESF Rio Negro e UBS Parque das Bandeiras.

Sobre os medicamentos, a Prefeitura informou que, devido atraso na entrega, recebeu nessa semana o Omeprazol, remédio indicado para o estômago, e que o Atenolol, indicado para hipertensão, chegará até o final do mês. Segundo a nota, cada unidade trabalha com estoque mensal previsto de medicamentos, conforme demanda de consultas atendidas.

Colunas

Contraponto