Ex-ministra da Argentina é condenada a quatro anos de prisão

Felisa Miceli não conseguiu justificar a origem de US$ 52 mil (R$ 106 mil) encontrados em uma bolsa no banheiro de seu gabinete em 2007.

Comentar
Compartilhar
27 DEZ 201222h58

Um tribunal federal condenou a quatro anos de prisão a ex-ministra da Economia argentina Felisa Miceli por corrupção. Ela não conseguiu justificar a origem de US$ 52 mil (R$ 106 mil) encontrados em uma bolsa no banheiro de seu gabinete em 2007.

Primeira mulher a comandar a economia argentina, Felisa ocupou o cargo durante o governo de Néstor Kirchner (2003-2007) e renunciou após o escândalo.

Ela também foi condenada por ter acobertado uma suposta operação financeira ilegal, por obstrução da Justiça e pelo desaparecimento do arquivo policial sobre a bolsa encontrada em seu escritório. A ex-ministra alega que o dinheiro encontrado na bolsa fazia parte de um empréstimo que tomou de seu irmão para comprar uma casa.

Além de ter sido condenada à prisão, ela não poderá ocupar cargos públicos nos próximos oito anos. Após receber a sentença, a ex-ministra reiterou sua inocência e adiantou que apelará da decisão.