Ex-detento de Guantánamo pede que Argentina dê asilo a outros presos

Abu Wa'el Dhiab, um sírio de 43 anos que foi preso em 2002 no Paquistão, concedeu uma entrevista de 19 minutos a um programa da rede Barricada TV

Comentar
Compartilhar
12 FEV 201517h30

Um ex-detento de Guantánamo que vive hoje no Uruguai apareceu em um programa de TV na Argentina esta quinta-feira para pedir que a Casa Rosada conceda asilo a outros detentos que ainda não foram libertados pelos EUA.

Abu Wa'el Dhiab, um sírio de 43 anos que foi preso em 2002 no Paquistão, concedeu uma entrevista de 19 minutos a um programa da rede Barricada TV, onde afirmou acreditar que "o governo argentino pode receber prisioneiros de forma humanitária". Vestindo um uniforme laranja de penitenciária, ele afirmou que irá pedir formalmente asilo para outros detentos.

Dhiab chegou ao Uruguai em dezembro, e ficou famoso por fazer greves de fome em seu tempo de detento. Ele criticou o governo de Washington por não fechar a prisão.

Desde janeiro de 2002, quando a prisão foi aberta, cerca de 620 prisioneiros foram soltos ou transferidos. Poucos deles deram entrevistas após a soltura.