Estados Unidos e Cuba voltam a negociar reabertura de embaixadas

A intenção do governo norte-americano é reabrir ambas embaixadas até abril, quando ocorre a cúpula de líderes das Américas

Comentar
Compartilhar
27 FEV 201518h49

Os Estados Unidos e Cuba fizeram uma segunda rodada de negociações sobre a restauração de suas relações diplomáticas nesta sexta-feira. Entretanto, um avanço imediato ainda está longe de ocorrer.

A intenção do governo norte-americano é reabrir ambas embaixadas até abril, quando ocorre a cúpula de líderes das Américas, evento no qual é esperada a presença dos presidentes Barack Obama e Raul Castro. Entretanto, Cuba espera primeiro ser removida da lista de terrorismo norte-americana, o que impede o país de qualquer ação comercial básica dentro dos Estados Unidos.

O governo norte-americano está revisando a situação cubana, mas ainda não tomou nenhuma decisão.

É esperada a presença dos presidentes Barack Obama e Raul Castro na cúpula de líderes das Américas (Foto: Associated Press)

Em uma conferência nesta sexta-feira com a presidente da Libéria Ellen Johnson Sirleaf, o Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, disse que as discussões sobre o reestabelecimento de embaixadas são técnicas e que a revisão da questão do terrorismo em Cuba está sendo analisada separadamente.

"Esse é um conjunto de negociações bastante comum, que diz respeito ao movimento de diplomatas, acesso, viagens, questões diferentes. O patrocínio do Estado ao terrorismo é um processo distinto. Não é uma negociação. É uma avaliação que é feita sob um espectro bastante específico, pelo Congresso, e deve ser avaliada separadamente", disse.