SEDUC

Doria vai preparar Etec para reabrir Curso de Manutenção de Aeronaves

Com o fechamento do curso, 90 alunos deixaram de aprender uma profissão em falta no mercado

Comentar
Compartilhar
26 SET 2019Por Da Reportagem19h30
A ETEC Alberto Santos Dumont, de Guarujá, será vistoriada dia 4 de outubroFoto: Nair Bueno/DL

O governador de São Paulo, João Doria, se comprometeu com a deputada federal Rosana Valle a fazer as adaptações necessárias na ETEC Santos Dumont, em Guarujá, para que a unidade possa abrigar o Curso de Manutenção de Aeronaves, único na região, que foi fechado em abril deste ano. “Vamos adaptar o prédio da ETEC para garantir a volta do curso de manutenção de aeronaves”, disse João Doria à deputada.

Com o fechamento do curso, 90 alunos deixaram de aprender uma profissão em falta no mercado, principalmente agora com a perspectiva de ampliação do aeroporto de Itanhaém e a iminente abertura da Base Aérea de Santos e do Complexo Andaraguá, em Praia Grande (também aeroporto de cargas).

“A Escola Técnica (ETEC) Alberto Santos Dumont, em Guarujá, tem condições de abrigar o curso com algumas adaptações. E o governador João Doria foi sensível ao nosso pedido”, disse a deputada após a audiência com o governador, no Palácio dos Bandeirantes, nesta quinta-feira (26).

Em relação à Escolástica Rosa, o governador considera, entre várias opções a propor aos parceiros privados, a abertura de um hotel de luxo, entre outras iniciativas, sempre em parceiria com a Santa Casa e abrindo cursos profissionalizantes para jovens carentes.

O governador João Doria e a deputada Rosana Valle (Foto: Divulgação)

ANAC fará vistoria

A ETEC Alberto Santos Dumont, de Guarujá, será vistoriada dia 4 de outubro, sexta-feira, pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e, após isso, deve receber a homologação do curso de Mecânica e Manutenção de Aeronaves. Com isso, as aulas poderão ser retomadas em 2020.

O curso foi paralisado porque a instituição não conseguiu vencer a terceira, de cinco, fases necessárias de habilitação. Mas esta dificuldade já foi superada depois da intermediação da deputada entre a ETEC e a Anac, em Brasília.