Diário do Litoral flagra desrespeito de motoristas na orla da praia de Santos

Do José Menino até a Ponta da Praia, sete carros estavam sem credenciais nas vagas especiais

Comentar
Compartilhar
24 JAN 201421h14

Ao perceber a presença da Reportagem do Diário do Litoral, o motorista tira o carro e muda de vaga. Sem credencial, ele estava parado com seu Bravo branco em um espaço destinado a deficientes físicos, próximo ao Aquário Municipal de Santos. No mesmo dia do flagrante, o DL registrou outras seis vagas da orla da praia ocupadas por veículos não autorizados.

A exemplo do motorista flagrado pela equipe de Reportagem, o desrespeito aos espaços preferenciais tem se tornado comum. Gilson Oliveira, que é deficiente físico, conta sobre sua dificuldade.

Oliveira resolveu ir à praia no último domingo. Com credencial, que lhe dá o direito de estacionar em uma vaga preferencial, ele conta que testemunhou vários espaços ocupados por veículos sem o documento. “Inclusive uma motocicleta parada no meio de uma vaga destas (destinada a deficientes físicos)”.

Indignado, ele questiona o trabalho da Companhia de Engenharia de Tráfego de Santos (CET), responsável por fiscalizar e punir os motoristas infratores. “Solicito que a CET divulgue a quantidade de multas dadas a estes veículos. Responda quem for capaz”.

Oliveira conta que, ao flagrar o motorista estacionando em vagas preferenciais de forma irregular, já reclamou diretamente com o infrator. “Já tive vários problemas, mas me aborreci tanto que desisti. Já tive bate-bocas sérios, hoje prefiro passar adiante ou voltar para casa”, ressalta.

Motorista retira carro da vaga para deficiente (Foto: Matheus Tagé/DL)

A Reportagem do DL resolveu, na última quinta-feira, fazer o percurso inteiro da orla da praia, no intuito de registrar os flagrantes. Desde a divisa com São Vicente até a Ponta da Praia, sete vagas preferenciais estavam ocupadas por carros sem credenciais: seis destinadas a idosos e uma a deficientes físicos.

Em um dos casos de desrespeito, dois homens pararam uma caminhonete em uma vaga para idosos e faziam a descarga de pescados. Mesmo com a presença da equipe de Reportagem, inclusive com o registro fotográfico do repórter Matheus Tagé, eles não se intimidaram e continuaram a descarregar.

Em outro ponto, policiais militares estavam a poucos metros de um trecho onde três vagas eram também destinadas para idosos. Duas delas ocupadas por carros sem credenciais.

De acordo com CET, a orla conta com 40 vagas para estacionamento preferencial. Questionada sobre a frequência de fiscalização, a companhia afirma que vistoria diariamente à orla, assim como todas as vias urbanas do município.

A multa determinada pelo Código de Trânsito Brasileiro para “estacionamento de veículo em desacordo às condições regulamentadas” (artigo 181, inciso 17) tem valor de R$ 53,20 (leve), gerando três pontos na carteira. O veículo do infrator também pode ser guinchado. 

Desgaste

As vagas preferenciais na orla eram somente identificadas por causa das placas que indicavam o local, durante o percurso realizado pelo DL na última quinta-feira. A sinalização no asfalto está desgastada, impossibilitando o motorista de ler a palavra “idoso” na vaga, ou até mesmo enxergar o símbolo característico do espaço destinado a deficiente físico, que é uma cadeira de rodas.

Em resposta, a CET informa que a revitalização da sinalização de solo está na programação, no entanto não especificou quando será feita, como questionado pela Reportagem.