ESPORTE E LAZER

Dia do ciclista: veja três parques para iniciar no esporte em São Paulo

Os locais contam com oferta de serviço de aluguel de bikes, alimentação, banheiros e terreno plano

Joe Silva

Publicado em 19/08/2022 às 09:49

Atualizado em 24/08/2022 às 13:18

Compartilhe:

Para quem está começando no ciclismo, a escolha do local certo é considerada importante; ciclista trafega na ciclovia da Cidade Universitária / Marcos Santos/USP Imagens

Nesta sexta-feira (19) é comemorado o Dia Nacional do Ciclista. 

Para quem está começando a pedalar, a Gazeta de S. Paulo avaliou e elencou três locais com características importantes: terreno plano, oferta de serviços como banheiros, alimentação e aluguel de bikes e possibilidade de simulação de trajeto no trânsito real da cidade. Confira abaixo:

 

1) Parque Villa Lobos

Parque Villa-Lobos Parque Villa Lobos. Foto: Romeo Campos/Futura Press/Folhapress

Contando com uma área de 732 mil m² o parque localizado na zona oeste da Capital tem 3,5 quilômetros de ciclovias. O trajeto é 100% plano e repleto de árvores que garantem sombra quase constante. É possível também alugar uma bicicleta na entrada principal do parque, que é administrado por uma empresa privada. Menos cheio do que o Parque Ibirapuera, um dos mais famosos da cidade, o Villa Lobos ainda é uma ótima opção para quem está iniciando no mundo do pedal.

Como chegar: Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2.001 e 1.025 Alto de Pinheiros SP

 

2) Parque Bruno Covas

Parque Bruno CovasParque Bruno Covas. Foto: Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Governo do Estado de SP

Abrigando uma ciclovia de 17 km que percorre parte da margem do rio Pinheiros, desde a Ponte Cidade Universitária até a estação Jurubatuba, o Parque Bruno Covas recebeu em junho deste ano algumas melhorias importantes. Além da ciclovia, já muito apreciada pelos ciclistas, o local agora dispõe de playgrounds, quadras e quiosques. O ponto fraco fica por conta do vento que, dependendo do dia, pode ser intenso, o que obriga do ciclista a forçar mais as pernas. O fenômeno, por outro lado, favorece quem quer fazer um treino de resistência, caso de muitos ciclistas profissionais que treinam ali. Mas também há muito espaço para quem está começando.

Como chegar: O acesso mais conhecido é uma estrutura metálica que se conecta à ponte Cidade Jardim, nas proximidades do parque do Povo. Mais informações no site

 

3) Campus da USP, no Butantã

Apesar de não ser um parque, a Cidade Universitária, na zona oeste é dona de uma das maiores malhas de ciclovia cercada da Capital, com incríveis 33 quilômetros de extensão. Pedalar pelo campus principal da Universidade de São Paulo é uma experiência recomendada para quem quer começar a se aventurar de bike pelas ciclovias que permeiam trânsito de São Paulo, mas ainda tem medo. Isso porque este trajeto pode ser usado como uma simulação do trânsito nas ciclovias espalhadas pela cidade. Assim como as ciclovias encontradas nos diversos bairros da Capital, essas vias feitas para os estudantes da instituição também ficam à margem das ruas por onde passam os ônibus e carros. Porém ali, o movimento dos veículos motorizados é menor, o que ajuda um ciclista iniciante a ir perdendo o medo de pedalar pela cidade aos poucos. Atenção: aos finais de semana, o acesso é exclusivamente para alunos a partir dos sábados às 14h. Antes desse horário e entre segundas e sextas, o acesso é livre.

Endereço: o campus possui diversas portarias, sendo a principal localizada na av. Afrânio Peixoto com Rua Alvarenga. Confira todas as portarias aqui.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Detran confirma que pão de forma pode alterar teste de bafômetro ; VEJA VÍDEO

Assunto gerou polêmica nas redes sociais e levantou diversas dúvidas

Polícia

Homem é preso com entorpecentes em Mongaguá

Ocorrência faz parte de uma série de operações que visa atrapalhar o andamento do comércio de drogas

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter