X
Cotidiano

Doria promete nova ciclovia na Bandeirantes, mas sem data para entrega

A obra será executada pela CCR, assim como a recém-inaugurada Ciclo Rota das Frutas, projeto que é alvo de críticas dos ciclistas

Projeto de ciclovia na rodovia dos Bandeirantes / Governo de SP

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quinta-feira (10), o projeto de uma ciclovia ligando a capital paulista a Itupeva, no interior, pela rodovia dos Bandeirantes. A obra que promete contar com 57 km de extensão, será implantada pela concessionária CCR Autoban, que administra a rodovia. No evento, o tucano não cravou data para entrega da ciclovia.

 

Segundo o governo, a região recebe cerca de 10 milhões de visitantes por ano. O projeto prevê que os ciclistas trafeguem em uma via separada do local de circulação de veículos, entre os quilômetros 13,8 e 71 da rodovia dos Bandeirantes. A ciclovia, de acordo com o projeto, deve passar em trechos do canteiro central e do gramado lateral da rodovia. Seis passarelas também estão previstas, destinadas à transposição dos ciclistas entre os acostamentos da Bandeirantes.

 

51930445189_297fd9fa25_b

 

A ciclovia, que deve custar R$ 219 milhões, também promete sete pontos de apoio aos cicloturistas. O prazo de entrega não foi definido porque, segundo o governo, o projeto ainda deve passar por análises técnicas. No dia 13 de fevereiro, um ciclista morreu na rodovia Bandeirantes, atropelado por um carro. Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) esta foi a segunda morte registrada na via, somente neste ano.

 

Recém-inaugurada pelo governo Doria, a Ciclo Rota das Frutas, que integra os municípios de Jundiaí, Louveira, Vinhedo e Itatiba, com extensão total de 75 km é alvo de críticas. Em vídeo que circula nas redes sociais, a cicloativista Renata Falzoni apontou falhas importantes na obra. Ali, os ciclistas trafegam sem nenhuma segregação em relação aos carros e caminhões. Faltam de placas de sinalização e ciclo faixas. O texto conta com informações do "Estadão".

 

Renata diz ainda que os projetos de ciclovias estão desconectados e não fazem parte de um sistema de cicloturismo, pois, no caso da Rota das Frutas, por exemplo, os produtores de frutas da região não foram inseridos no projeto. "O nome gera uma expectativa no ciclo turista, mas não há frutas", disse.

 

A CCR Autoban, diz que a sinalização da Ciclo Rota das Frutas foi prejudicada pelas chuvas intensas que atingiram a região e que ainda trabalha na instalação de mais de 200 placas de sinalização ao longo do percurso. A empresa reconheceu que, neste projeto, a ideia é que os ciclistas compartilhem o espaço com os carros, caso diferente da ciclovia a ser inaugurada por Doria em um futuro ainda incerto.

 

Também sobre a Ciclo Rota das Frutas, a CCR diz que foi feito um mapeamento dos produtores de frutas da região para que eles recebam os cicloturistas. A companhia ainda prevê fazer um treinamento com estes produtores para incentivar a recepção dos visitantes.

 

Veja abaixo fotos do projeto da nova ciclovia na rodovia Bandeirantes:

 

51930200063_9e6b4a7c2e_c

 

51929133362_70eae15bb8_c

 

51930445149_295803f1ed_c

 

51930445149_295803f1ed_c

 

51930736585_ecfce92dbd_c

 

Ciclovia ligará a capital de São Paulo a Itupeva (SP)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

DECISÃO

Em Guarujá, prefeita em exercício veta quadriciclos na praia

Adriana seguiu recomendação dos órgãos ambientais que alertaram sobre os perigos da proposta

Polícia

Mulher suspeita de envenenar enteados com chumbinho no feijão é presa

Cíntia Mariano Dias Cabral é suspeita de ter assassinado a jovem Fernanda Carvalho, de 22 anos, e tentar repetir a prática com o irmão dela, de 16 anos

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software