X

O imóvel de propriedade da União e cedido para a Marinha do Brasil tem sido alvo de reclamações por parte de munícipes / Ademir Mattos/Reprodução

Um imóvel de propriedade da União e cedido para a Marinha do Brasil tem sido alvo de reclamações por parte de munícipes. Localizado entre as Avenidas Afonso Pena e Mário Covas, em Santos, a casa, que em área total ocupa quase todo o quarteirão, parece estar abandonada e necessita de muitos reparos. 

O extenso muro que circunda o terreno possui grandes rachaduras e uma parte dele já foi ao chão. O entulho continua lá e apenas uma rede de isolamento foi colocada. Um dos entrevistados disse que o muro caiu este ano, mas não soube precisar a data.

Do outro lado, a guarita e o muro que a segura também estão rachados e parecem oferecer riscos para quem passa na calçada. 

Os passeios estão quase intransitáveis, seja por buracos, seja pelo mato alto e tampas de bueiros abertas. Também foi possível notar a necessidade do serviço de poda de árvores e de limpeza, já que há limo e raízes de árvores tomando conta de quase toda a parte externa. As janelas e os vidros estão quebrados, o que ressalta a impressão de abandono. 

Porém, segundo a assessoria de imprensa da Marinha, o imóvel é usado como acomodação de militares em trânsito da Capitania. A outra parte do terreno quem usa é o 55º Grupo de Escoteiros Morvan Dias Figueiredo. “Eles se reúnem periodicamente em atividades educativas, além da manutenção e limpeza do local,  inclusive promovendo restauração da área”, explicou em nota. 

Em relação ao tempo que o imóvel está sem receber manutenção, disse que ela é feita de forma periódica.

Quanto ao conserto do muro, afirmou que o problema foi assinalado em inspeção feita por militares e encaminhado para o setor de obras do órgão.

Quanto aos serviços que são de responsabilidade da prefeitura, declarou que o contato já foi providenciado. 

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Itanhaém 492 anos

Parque Turístico 'Amazônia Paulista' é boa opção de lazer em Itanhaém

Localizado na região central da Cidade, o parque possui área para diversos tipos de atividades

Aniversário

Aos 492 anos, Itanhaém tem muita história para contar

Cidade, a segunda mais antiga do País, encanta moradores e turistas com quase meio século

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter