Decisão da Justiça Obras do VLT vão parar novamente

Medida foi tomada ontem pela 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente do TJ-SP. Liminar que permitia andamento dos trabalhos foi derrubada por dois votos a um

Comentar
Compartilhar
06 FEV 201514h53

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) terá de paralisar, novamente, as obras de implantação do sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) na Baixada Santista. Uma decisão da 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), de ontem, determina essa suspensão dos trabalhos.

A implantação do VLT entre São Vicente e Santos encontra-se em estágio avançado, principalmente nas proximidades da Avenida Bernardino de Campos (Canal 2).

Procurada no começo desta tarde pelo Diário do Litoral, a EMTU ainda não se manifestou. A interrupção da obra se dará quando a empresa for oficialmente notificada.

O Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente (Gaema) do Ministério Público do Estado questiona, desde o fim de 2013, o traçado do VLT em Santos. As obras estão em andamento graças a uma liminar obtida pela EMTU na Justiça.

Obras estão em estágio avançado principalmente nas imediações do Canal 2 (Foto: Matheus Tagé/DL)

O Gaema entende que o projeto executivo inicial do VLT teve seu traçado alterado no trecho da Avenida Francisco Glicério, entre os canais 1 (Avenida Pinheiro Machado) e 3 (Avenida Washington Luiz). A EMTU vem negando essa mudança.

Ontem, a liminar permitindo a continuidade das obras foi derrubada por dois votos a um. A promotora Almachia Acerbi, do Gaema, ainda não teve acesso ao teor da decisão tomada no Tribunal de Justiça.

Colunas

Contraponto