Concha Acústica oferece risco aos pássaros

As aves estão morrendo ao colidirem contra os vidros transparentes do equipamento localizado no Boqueirão

Comentar
Compartilhar
01 MAR 2016Por Carlos Ratton08h00
Os vidros transparentes confudem os pássaros; prefeitura informa que está providenciando adesivos para alertando as aves sobre a barreiraFoto: Matheus Tagé/DL

Além do problema relativo ao som – a Concha Acústica de Santos impede aos artistas o uso dos principais instrumentos de percussão, como bateria acústica, bumbos e surdos, inclusive os sinfônicos – descobriu-se, agora, que equipamento também está prejudicando a vida dos pássaros.    

Recentemente, os grupos Vox Vegan, Onda Vegana e Animal S.O.S se reuniram com o secretário de Cultura, Fábio Nunes, o Professor Fabião, para tentar colocar um fim às mortes em série de pássaros que estão ocorrendo no equipamento por conta do choque com os vidros transparentes que o rodeiam.    

Fabião é biólogo. Os ativistas disseram que ele se mostrou solícito no sentido de resolver a questão. No entanto, solicitou que os ambientalistas apresentassem uma solução técnica para o problema. Fabião teria concordado com a compra de capas para os ventiladores no momento em que não estão sendo usados, pois sem a proteção devida estão se tornando ninhos para os pássaros.

“Importante frisar que, mais uma vez, estamos fazendo o trabalho dos vereadores que se elegem em cima da causa animal, mas pouco ou nada fazem por ela. Pois sim, pássaros, inclusive as pombas, também são animais”, afirma o ativista Leandro Ferro.

Prefeitura reconhece o problema

Procurada ontem, a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) informa que não há registros de casos de pássaros que tenham se chocado contra o vidro, mas comentários que chegaram à Administração. A Secretaria de Comunicação e Resultados (Secor) recebeu pedido para colocar adesivo na superfície de vidro, minimizando as áreas expostas e assim alertando as aves sobre a presença da barreira. O material produzido será enviado para avaliação técnica da Semam.

Além disso, a equipe da Semam foi chamada para analisar a presença de um ninho dentro de um dos ventiladores internos da Concha. O aparelho foi desligado até o nascimento e posterior abandono do ninho pelas aves. A Semam orientou a colocação de uma tela no equipamento, com o objetivo de impedir novas nidificações no local. Além disso, a Secult já providenciou capas para cobrir os equipamentos durante o tempo em que a Concha não estiver sendo usada.

Colunas

Contraponto