X

Cotidiano

Comércio Vicentino pretende lucrar no dia dos pais

Entre as mulheres que o DL entrevistou, nenhuma delas tinha comprado e ainda não sabia com o que presentear, já que o pai não tinha pedido nada.

Andressa Aricieri

Publicado em 11/08/2018 às 16:24

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

A maioria das pessoas pretendia comprar uma lembrancinha que não passasse muito de R$50,00. / Rodrigo Montaldi/DL

Um dia antes do dia dos pais e muitas pessoas ainda não chegaram a comprar o presente. Outras sequer sabem que lembrança comprar para agradar nesse dia. A data é tão especial que perde apenas para o dia das Mães e dia dos Namorados. Segundo uma pesquisa feita pela Associação Comercial de São Vicente (ACIESV) semana passada, as pessoas pretendiam gastar até R$100,00.

A reportagem do Diário do Litoral conversou com consumidores que comprovaram este valor. A maioria das pessoas pretendia comprar uma lembrancinha que não passasse muito de R$50,00. Por uma estimativa, se 10 pessoas chegarem a gastar 50 reais em presentes em apenas uma loja, em poucas horas os comerciantes conseguem chegar a um lucro de R$500,00. 
 
A pesquisa, que foi realizada entre os dias 3 e 4 de agosto, mostrou qual era a preferência de presente: roupas (24%), perfumes (13%) e outros ainda não sabiam (19%). "Esse dado mostra que boa parte dos clientes ainda estão indecisos sobre o que presentear e, por conta disso, os vendedores podem preparar a lábia para cativar e atrair os duvidosos", de acordo com a presidente da ACIESV, Regina do Carmo. 

Entre as mulheres que o DL entrevistou, nenhuma delas tinha comprado e ainda não sabia com o que presentear, já que o pai não tinha pedido nada. Solange Pinheiro contou que o pai mora longe, mas mora com os tios. “O homem da casa é meu tio e vou presenteá-lo. Não sei com o que, mas não pretendo gastar muito”, relata. 
 
Além dela, Raquel Gonçalves e Dayane Santos estavam no mesmo dilema, o qual não queriam passar de R$50,00 no preço máximo. Já os homens pareciam estar mais decididos. Leonardo Vinícius comprou um perfume que escolheu. “Meu pai não pediu nada, mas eu sei que ele gosta de perfume, então comprei um para previsto”, afirma.

Lucas Ferreira também já sabia o que adquirir. Hoje ele vai comprar um relógio que escolheu e que já estava pensando na obtenção há um tempo. Com a mesma situação de Leonardo, sabia que o valor passava de 100 reais, mas não se abalou, já que era o que esperava gastar. 

Para as pessoas que ainda tem dúvida, a presidente da ACIESV conclui afirmando que as lojas do comércio vicentino estão “localizados estrategicamente no meio e isso facilita o acesso, além, é claro, de conterem as mais diversas opções para o consumidor”.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

De algoz a novo reforço? Santos quer Breno Lopes para jogar a Série B

Jogador marcou o gol da vitória alviverde na Libertadores de 2020

Esportes

Vasco busca detalhes sobre João Schmidt

Volante foi um dos destaques do Campeonato Paulista

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter