Banner gripe

Chuva coloca zonas norte e oeste de SP em estado de atenção para enchentes

O Centro de Gerenciamento de Emergências colocou a zona norte em estado de atenção para enchentes às 17h28 e a zona oeste às 18h19

Comentar
Compartilhar
03 FEV 201519h18

O calor forte e a entrada de uma brisa marítima provocam pancadas de chuva de moderada a forte intensidade nas zonas norte e oeste da capital nesta terça-feira. Na zona norte, chove forte e caem raios. No aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, houve queda de granizo.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) colocou a zona norte em estado de atenção para enchentes às 17h28 e a zona oeste às 18h19. Até as 18h30 não havia registro de pontos de alagamento na capital.

De acordo com os meteorologistas do órgão, a chuva atinge principalmente os bairros de Perus, Pirituba, Jaraguá, Freguesia do Ó, Casa Verde e Santana, na zona norte. Na zona oeste, chove entre Lapa e Butantã. As chuvas ainda devem continuar com intensidade sobre as áreas já atingidas da zona norte nesta terça. Na zona oeste, a tendência é de que a precipitação ganhe força e se desloque para outros bairros. Segundo o CGE, no resto da semana deve ter chuvas, com maior volume entre quarta e sexta-feira, por causa da intensificação de um sistema de baixa pressão atmosférica entre as costas sul e sudeste do Brasil.

A chuva deve atingir a região da Grande São Paulo e litoral paulista. De acordo com o CGE, a precipitação deve chegar até os principais reservatórios do Estado, "mas sem expectativas de resolver o déficit hídrico".

Na zona norte, chove forte e caem raios (Foto: Divulgação)

Na quarta-feira, 4, o sol deve aparecer entre nuvens, o que favorece a elevação das temperaturas no decorrer do dia. A temperatura deve oscilar entre 19ºC e 28ºC. Pancadas de chuva concentradas podem cair entre o final da tarde e a noite, com potencial para a formação de alagamentos.

Já na quinta-feira, 5, o dia deve começar com céu nublado a encoberto e termômetros em torno dos 18ºC. As chuvas devem ocorrer a partir do período da manhã, na forma de pancadas isoladas. Durante a tarde e a noite as instabilidades devem ganhar força e provocar chuva forte, com "elevado potencial para a formação de alagamentos, inclusive intransitáveis", segundo o CGE.

Colunas

Contraponto