Boate Kiss não estava com alvará válido, diz delegado

O delegado ressaltou ainda que, no momento, é prematuro pedir a prisão de qualquer responsável.

Comentar
Compartilhar
28 JAN 201311h10

O delegado regional da Polícia Civil, Marcelo Mendes Arigony, confirmou hoje (28) que a Boate Kiss tinha um alvará de funcionamento, mas que ele não era válido e estava em processo de renovação. Ele disse que a informação foi dada pelo proprietário do estabelecimento, que prestou depoimento ontem (27). O delegado, no entanto, ressaltou que a documentação ainda precisa ser checada minuciosamente para se chegar a uma conclusão.

“O proprietário que foi ouvido ontem reconheceu. Ele disse, na verdade, que não estava com o alvará atrasado, que tinha encaminhado o processo de renovação, mas que não havia sido renovado ainda. O importante é o seguinte: ele não tinha um alvará válido, ele tinha um alvará e estava em processo de renovação”, disse.

O delegado ressaltou ainda que, no momento, é prematuro pedir a prisão de qualquer responsável. “Ainda é muito preliminar a gente apontar alguma coisa nesse sentido. Nós não buscamos apontar responsáveis, buscamos esclarecer o fato. Uma eventual responsabilização, se tiver que vir, virá, como consequência da completa elucidação dos fatos”, acrescentou.

As equipes da polícia continuam fazendo a perícia no local do incêndio (Foto: Agência Brasil)