Bertioga segue vacinando contra febre amarela

Quem não tem contraindicações e nunca foi imunizado deve comparecer aos postos para receber a dose

Comentar
Compartilhar
26 MAR 2018Por Da Reportagem22h01
A ação prossegue até esgotarem os estoquesFoto: Diego Bachiéga/PMB

O Município de Bertioga continua vacinando a população contra a febre amarela. Os interessados em receber a dose da vacina devem comparecer de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, em uma das cinco Unidades Básicas de Saúde da Cidade. A ação prossegue até esgotarem os estoques.

A campanha foi prorrogada duas vezes e aconteceu entre os dias 25 de janeiro e 16 de março. Mas, mesmo com tanto tempo para ser imunizada, a população não compareceu como o esperado às UBSs. Até a última sexta-feira (23), 24.921 pessoas foram vacinadas. No início da campanha, o Estado previa imunizar 46 mil pessoas.

Casos na Região

Não há registros da doença em Bertioga. No entanto, há casos em investigação e de morte confirmados pela doença na Baixada Santista, e o alerta está mantido. Semana passada, o Ministério da Saúde anunciou que vacinará 77,5 milhões de pessoas em todo o País até abril de 2019.

Quem não tem contraindicações e nunca foi imunizado deve comparecer aos postos para receber a dose (confira no final do texto quem pode ou não receber a vacina). É importante lembrar que os pais precisam levar a carteira de vacinação das crianças. Adultos devem portar documento de identidade.

Onde receber a vacina

De segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas:
UBS Boraceia – Rua Ma?rio Schemberg, s/nº, Borace?ia
UBS Indaiá – Rua Sa?o Francisco do Sul, s/nº, Indaia?
UBS Vista Linda – Rua Jose? Carlos Pace, s/nº, Vista Linda
UBS Maitinga – Rua Alberto Augusto de Andrade (antiga Rua 14), s/nº, Maitinga
UBS Vicente Carvalho II – Rua Epipha?nio Baptista, 637, Jardim Vicente de Carvalho

Quem não pode receber a vacina

Crianças menores de 9 meses
Pacientes com imunodepressão
HIV positivo com imunodepressão
Pacientes em tratamento com drogas imunosupressoras (corticoide, químio, rádio e imunobiológicos)
Pacientes transplantados
Pacientes com neoplasia
Pacientes com doença do TIMO (glândula endócrina linfática)
Idosos com mais de 60 anos (exceto com orientação médica)
Gestantes
Mulheres amamentando crianças menores de 6 meses
Pessoas alérgicas a ovo