X

Cotidiano

Bertioga entrega primeiras casas de conjunto habitacional indígena

O projeto, inédito no Estado, prevê, no total, a construção de 120 unidades habitacionais no local

Da Reportagem

Publicado em 03/08/2022 às 13:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O investimento é de mais de R$ 3,8 milhões, com recursos do Governo do Estado / Divulgação/PMB

A Prefeitura de Bertioga entregou, nesta terça-feira (02), as 10 primeiras casas do conjunto habitacional indígena da Aldeia Rio Silveira, construídas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano (CDHU) em parceria com a Administração Municipal. As unidades fazem parte de um projeto pioneiro no Estado. Nos próximos meses, está prevista a entrega de mais 20 unidades.

"Nada se compara a realização do sonho da casa própria e hoje, em Bertioga, aconteceu algo inédito na Aldeia Rio Silveira. Essa é a primeira tipologia indígena de habitação popular, que respeita tradições e costumes do povo Guarani", destacou o Prefeito Caio Matheus.  

O presidente da CDHU, Silvio Vasconcellos, esteve no local e anunciou a abertura da licitação para a construção de mais 30 moradias. Ao todo, o projeto prevê a construção de 120 casas na Aldeia, que vão proporcionar mais conforto às famílias indígenas.

"O projeto é absolutamente adaptado, com casas elevadas para acabar com problemas de umidade. Além disso, é o primeiro modelo no Estado. Tal é o sucesso que vamos reproduzir em todas da área da Mata Atlântica", disse.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

As unidades são de alvenaria e contam com dois dormitórios, sala, cozinha, área de serviço, banheiro externo e varanda com fogão a lenha, atendendo à solicitação dos Guarani. O investimento é de mais de R$ 3,8 milhões, com recursos do Governo do Estado. As obras foram executadas pela Terra Nova Construção e Engenharia.

"Esse momento é muito importante para as famílias que estão sendo beneficiadas com essas casas. A entrega vai ajudar com mais qualidade e tranquilidade", afirmou o Cacique Adolfo Verá Mirim.

A Administração Municipal, além de intermediar reuniões com a CDHU, Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e moradores, foi responsável pela execução das obras de saneamento básico.

Os serviços contemplaram as residências com biodigestores, fazendo que o esgoto seja tratado e tenha um destino ecológico, com a infiltração no solo e plantação de bananeiras para absorção dos nutrientes. O valor do investimento foi de aproximadamente R$ 300 mil.

INVESTIMENTOS

Em abril, durante o Festival Indígena de Bertioga, o Prefeito anunciou um investimento de cerca de R$ 1 milhão para melhorias de infraestrutura da Escola Municipal Indígena Guarani Nhembo 'e' á Porã, que atende crianças da Aldeia Rio Silveira.

No evento, foi assinado o documento para elaboração do projeto que contempla a reforma, ampliação e modernização da escola de ensino infantil e fundamental. As obras incluem construção de mais duas salas de aula, reparos no piso e drenagem do terreno.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Eleições 2022

Lula tem 45% contra 33% de Bolsonaro no primeiro turno, aponta pesquisa

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos; segundo a pesquisa, 43% avaliam o governo de forma negativa, e 27% de forma positiva

São Vicente

Quatro Unidades Básicas de Saúde passam a atender em novo horário a partir de terça (23)

Iniciativa busca melhorar o atendimento à população de São Vicente

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software