Baixada Santista tem 39 praias impróprias para o banho

As últimas amostras analisadas compreendem o período de 28 de dezembro a 25 de janeiro

Comentar
Compartilhar
02 FEV 201317h38

Os últimos resultados das amostras analisadas pela Cetesb não são nada animadoras. Em uma semana, o número de praias impróprias para o banho de mar subiu de 34 para 39, na Região Metropolitana da Baixada Santista. 

As últimas amostras analisadas compreendem o período de 28 de dezembro a 25 de janeiro. O último período analisado considerava amostragem colhida até o último dia 21.

Segundo a Cetesb, o excesso de chuvas e o aumento da população na Região durante a temporada de Verão são os fatores que contribuem para a poluição das praias. 

Todas as praias de Santos e Mongaguá continuam impróprias. Em Guarujá, das 11 praias apenas Perequê e Tombo permanecem com a balneabilidade ruim. Em Praia Grande, os banhistas devem evitar oito das 12 praias da Cidade. São elas: Aviação, Vila Mirim, Real, Boqueirão, Maracanã, Flórida, Guilhermina e Jardim Solemar.

No litoral sul, além de Mongaguá, há praias impróprias também em Itanhaém e Peruíbe. Em Itanhaém, são desaconselháveis as praias de Campos Elíseos, Balneário Gaivota, Centro, Suarão, Parque Balneário e Sonho. Em Peruíbe, devem ser evitadas as praias de Icaraíba, Parque Turístico e Balneário São João Batista.

Vale do Ribeira

As amostras recolhidas e analisadas na região do Vale do Ribeira constataram balneabilidade ruim nas praias do Centro e Prainha, em Ilha Cumprida. Já as duas praias de Iguape estão com balneabilidade boa.