Associações anunciam ato contra fechamento de UPA de Vicente de Carvalho

Dirigente prevê mobilização caso a Prefeitura insista em manter a unidade fechada

Comentar
Compartilhar
14 JAN 201420h51

“Vamos sitiar a Prefeitura, caso a Administração insista em desativar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) São João, em Vicente de Carvalho”. A promessa, em tom de desabafo, é do presidente da Confederação Municipal das Associações de Bairros de Guarujá e Vicente de Carvalho, Márcio Souza da Luz, que também deverá apelar ao Ministério Público (MP) e à Câmara de Vereadores.

Ele está organizando um ato público para o próximo domingo (19), às 11 horas, na porta da UPA e disse que as associações, inclusive a que representa (Sociedade Amigos do Paecará), não aceitam a transferência dos atendimentos à UPA Matheus Santamaria (PAM da Rodoviária), como já ocorre com relação ao pediátrico.

Moradores do Distrito não aceitam a paralisação da Unidade de Pronto Atendimento (Foto: Luiz Torres/DL)

“Os dirigentes, principalmente dos bairros do Distrito, estão se mobilizando para, na próxima semana, exigirmos um ponto final à questão. Uma criança morreu recentemente. Queremos um posto próximo. As pessoas não têm condições de se locomoverem com facilidade. Além disso, o PAM Rodoviária vive sobrecarregado”, alerta o dirigente.

Vereador

Ontem, por intermédio das redes sociais, o vereador Geraldo Soares Galvão (DEM) revelou que acompanha a manifestação da população e que é solidário à causa, pois é um local estratégico para atendimento. “O deslocamento ao PAM Rodoviária e UPA Jardim Boa Esperança tem prejudicado a todos”.

Ele acrescenta que em reunião com a prefeita, junto com mais 14 vereadores, Antonieta teria citado que a reforma seria feita e logo após retornaria as atividades normais, ou seja, “o Pronto-socorro de Vicente de Carvalho não iria ser fechado. Espero que não aconteça o que foi feito com a Maternidade Ana Parteira a qual foi fechada e entregue para o Governo do Estado. Quero muito acreditar que sua promessa seja cumprida e que teremos nosso Pronto-socorro de volta logo após a reforma”, disse.

Alerta foi dado

O possível fechamento da UPA foi dado no final do ano passado pelo Diário do Litoral. A Prefeitura deve interditar o imóvel no próximo dia 31. A UPA, que fica na Avenida São João com a Avenida São Miguel, é responsável por cerca de 900 atendimentos diários. Todas as internações serão remanejadas para o novo anexo UPA Matheus Santamaria e ainda à UPA Boa Esperança.

A Secretaria de Saúde já havia revelado que a equipe de engenharia e Vigilância Sanitária está impondo restrições à edificação. O local apresenta graves problemas de infraestrutura predial, elétrica e de encanamento. Em 13 de dezembro último, a Prefeitura revelou que houve um incêndio causado por ventilador, o que levou a secretaria a solicitar o levantamento técnico com o máximo de urgência. O objetivo é garantir a segurança dos pacientes e dos funcionários.

Denúncia do Sindicato

A situação da UPA São João não é novidade. Conforme já publicado pelo DL, a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Guarujá, Márcia Rute Daniel Augusto, já havia revelado que o prédio estaria condenado. “O caso é muito grave”, afirmava Márcia Rute, alertando que dois pacientes levaram choques elétricos, num dia de chuva forte, por conta de infiltração de água que, após passar por fios desencapados, caiu na cama onde eles estavam.

A sindicalista já previa problemas com a Vigilância Sanitária: “além da infiltração, as salas da unidade têm muito mofo, o que agrava algumas patologias. Se o serviço de Vigilância Sanitária visitasse o local, com certeza teria de interditá-lo”, disse, completando que o prédio tem dois leitos interditados. Por falta de trabalhadores de limpeza, o pessoal de enfermagem, quando chove, tem que puxar a água. As enfermeiras e auxiliares cuidam constantemente da higienização.

Prefeitura

Secretaria de Saúde de Guarujá informa que a decisão de transferir o atendimento para outras unidades é de prover mais segurança e conforto para o cidadão que precisa do atendimento em saúde. A Administração reforçou as demandas das linhas de ônibus que passam pela região, além de, no momento em que não houver mais atendimento na UPA São João, será feito o transporte dos pacientes para as unidades de referência até a normalização da situação.

Informa ainda que conquistou uma verba de R$ 3,1 milhões que será destinada à construção de uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Vicente de Carvalho, na esquina da Rua Independência com a Avenida Santos Dumont, próxima a atual unidade.

A primeira parcela já está disponível e a previsão para o início da obra é neste ano com conclusão em 2015. A unidade contará ainda com um Centro Médico de Especialidades. Para suprir o atendimento, a Administração abriu o anexo do PAM da Rodoviária, com 22 novos leitos de internação.