X
Cotidiano

Amigos fazem buscas por brasileiro que sumiu na Indonésia

O jovem desapareceu na Ilha de Gili Trawangan, depois de ir a um bar na sexta-feira com um grupo de brasileiros que o acompanhava Ele foi o único que não voltou para o hotel

O brasileiro Fernando Vieira Campello, de 24 anos, está desaparecido desde a madrugada de sábado, 31, na Indonésia. Amigos que o acompanham na viagem procuram pelo jovem e fazem uma campanha nas redes sociais para tentar localizá-lo. A mãe de Campello viajou ao país para achar o filho

O Itamaraty confirma o desaparecimento do brasileiro no país asiático e afirma que já está dando apoio à família.

Campello mora há três anos em Surfers Paradise, na Austrália, com a mãe. Ele estava fazendo uma viagem a alguns países da Ásia desde o começou do ano e a Indonésia era o último destino do roteiro.

O jovem desapareceu na Ilha de Gili Trawangan, depois de ir a um bar na sexta-feira com um grupo de brasileiros que o acompanhava. Ele foi o único que não voltou para o hotel.

O brasileiro Fernando Vieira Campello, de 24 anos, está desaparecido desde a madrugada de sábado, 31, na Indonésia (Foto: Reprodução/Facebook)

Na manhã do sábado, quando os amigos não encontraram Campello em seu quarto, acionaram a família e as autoridades locais. A mãe do rapaz viajou à ilha para procurar o jovem.

O tio de Campello, o gerente de loja Rodolfo Tadeu, de 30 anos, que está no Brasil, contou que a família não tem recebido apoio das autoridades locais nem do Itamaraty. "O local onde o Fernando desapareceu é uma ilha isolada, de difícil acesso, onde não entra carro e só tem matagal. Minha irmã não está encontrando autoridades locais que entrem na mata para procurá-lo."

Tadeu afirma que a mãe de Campello e os amigos dele têm rodado toda a ilha de bicicleta, com cartazes com a foto do rapaz, para achar alguém que o tenha visto e que possa ajudar.

A família acredita que alguém tenha colocado alguma substância na bebida do rapaz durante a noite no bar, que ele tenha ficado sem consciência e se perdido pela ilha. "Nós não temos nada concreto, mas há relatos de que viram ele andando sem memória, assustado. Provavelmente podem ter colocado alguma coisa na bebida dele e ele perdeu a memória", afirma Tadeu.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mongaguá

62 anos de Mongaguá: “O principal desafio é continuar o trabalho e devolver a autoestima ao morador”

“A ideia é ter uma cidade diferente e que as pessoas tenham mais dignidade e oportunidade”, destaca prefeito

Turismo

Réveillon: para onde ainda é possível viajar e por quanto

Levantamento mostra quais destinos estão sendo mais buscados, para onde ainda é possível viajar e o preço médio

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software