Americano que contraiu Ebola na África será tratado nos EUA

É esperado que o paciente chegue ao centro de tratamento em Bethesda, em Maryland, nesta sexta-feira, depois de ser transportado para os Estados Unidos em isolamento em um avião fretado

Comentar
Compartilhar
12 MAR 201519h17

Um trabalhador da área da saúde norte-americano que contraiu Ebola enquanto fazia trabalhos voluntários na África será admitido para um tratamento seguro no Instituto Nacional de Saúde (NIH, na sigla em inglês), informou o órgão nesta quinta-feira.

É esperado que o paciente chegue ao centro de tratamento em Bethesda, em Maryland, nesta sexta-feira, depois de ser transportado para os Estados Unidos em isolamento em um avião fretado. O nome do paciente, a idade e o gênero não foram informados pelas autoridades.

O paciente havia se voluntariado para ajudar em um centro de tratamento do Ebola em Serra Leoa. O NHI não informou mais detalhes a respeito do paciente.

O instituto é uma das poucas instalações dos EUA capaz de tratar adequadamente pacientes do Ebola. Anteriormente, uma enfermeira americana foi tratada no hospital depois que ela contraiu Ebola enquanto cuidava de homem liberiano que morreu no hospital de Dallas. A enfermeira, Nina Pham, sobreviveu e está curada do vírus.