80 animais aguardam um lar no Departamento de Controle de Zoonoses de SV

Filhotes e adultos resgatados das ruas aguardam um dono. Atualmente são 50 cães e 48 gatos. Filhotes são 58

Comentar
Compartilhar
13 MAR 201515h58

A falta de conscientização das pessoas faz com que inúmeros animais sejam abandonados nas ruas de São Vicente. Nos últimos meses, cães e gatos, resgatados das ruas aguardam um dono. Atualmente são 80 animais. Sendo 50 cães e 48 gatos. Filhotes são 58. A Zoonoses de São Vicente também oferece consultas gratuitas para os pets.

O Departamento de Controle de Zoonoses (DCZ) de São Vicente promove feira de adoção de cães e gatos, das 8 às 14h, na sede localizada à Rua Catalão, 530, na Vila Voturuá. A próxima será no dia 28 de março.

Ao serem recolhidos, os pets passam por tratamento de veterinários. São  castrados e recebem chip de identificação.

Para adotar um amigo pet é necessário levar comprovante de residência e RG. O interessado deverá assinar um termo de responsabilidade, comprometendo-se a dar amor, carinho e cuidá-lo da melhor forma possível.

O Departamento de Controle de Zoonoses funciona de segunda a sexta-feira das 8 às 12h, e das 13 às 17h. A feira de adoção acontece em todo último sábado do mês, das 8 às 14h.

80 animais aguardam um lar no Departamento de Controle de Zoonoses de SV (Foto: Divulgação/PMC)

Castração

Para diminuir a quantidade de animais abandonados pela Cidade, o Departamento de Controle de Zoonoses (DCZ), realiza castração dos bichinhos, cujos proprietários devem residir em São Vicente.

De acordo com a Dra. Fabíola Braga Perroni, responsável técnica do DCZ, o serviço deve ser solicitado pelo munícipe, pessoalmente, das 9 às 17h, na sede do DCZ (Rua Catalão, 530, na Vila Voturuá), nas datas pré-agendadas. “É importante castrar para o controle populacional de animais de rua e prevenir o câncer de mama e próstata dentre outras.

A veterinária ressalta que são dois animais por munícipe e os bichinhos devem ter a partir de cinco meses, estarem saudáveis, limpos, sem pulgas e carrapatos, e as fêmeas não podem estar prenhas.

A partir do dia 13 de abril iniciará o agendamento de castração na Cidade, que deverá ser feito pessoalmente no DCZ. A meta é castrar 450 cães e gatos. Mensalmente, segundo Dra. Fabiola, a equipe com quatro veterinários, castram aproximadamente 300 animais. O término das marcações será o fim de maio.

O DCZ também realiza consultas de segunda a sexta-feira, a partir das 8h. Os proprietários devem chegar nesse horário para pegar senha, sendo que são 10 por dia.