Operação Caça-Entulho, em São Vicente, faz autuações no primeiro dia

Operação realiza autuações e flagra caminhões. O objetivo é coibir descarte irregular de resíduos na Cidade

Comentar
Compartilhar
11 MAR 201510h43

Ao entrar na Avenida Presidente Wilson, próximo à divisa com o município de São Vicente, o carro da Reportagem fica atrás de um pequeno caminhão. Repleto de sacos de entulho e outros materiais, o veículo trafega lentamente sentido a cidade vizinha. Não sabia o motorista que, logo mais à frente, se depararia com a Operação Caça-Entulho, promovida pela Prefeitura de São Vicente com o apoio da Polícia Militar. Com a habilitação vencida e sem documentação que comprovasse a destinação dos resíduos, o condutor foi duplamente autuado.

“Viemos de Santos. Era para descarregar em um terreno que está sendo aterrado”, disse o condutor do veículo. Questionado sobre a habilitação vencida, ele disse: “A gente tem que trabalhar”. O caminhão foi recolhido ao pátio municipal.

Nos primeiros 10 minutos em que a Reportagem ficou no local onde ocorria a operação, na avenida da praia em frente ao ponto final das lotações, no Itararé, pelo menos cinco caminhões foram parados. Todos transportando entulho em direção ao município de São Vicente, que vem sofrendo com problemas relacionados à destinação de lixo e resíduos. 

“O motorista precisa comprovar a destinação do resíduo e o veículo deve possuir cadastro no Município. Existe uma lei que regulamenta o assunto desde 2010 e ela deve ser cumprida. A multa para a falta de comprovação é de R$ 750,00 e de cadastro R$ 1.500,00”, disse Patricia Naomi Igai, fiscal da secretaria de Obras e Meio Ambiente de São Vicente. No caso do veículo ser encaminhado ao pátio municipal, a diária é de R$ 136,45.

“Está correto. Acho que o prefeito acertou alguma coisa. Já basta o nosso lixo, que está difícil de tirar, ainda temos que cuidar do lixo das outras cidades? Tem que multar”, disse a dona de casa Verenilda Gerônimo, moradora do Itararé, enquanto observava a operação.

Caminhões sem documentação e cadastro foram autuados (Foto: Luiz Torres/DL)

A Operação Caça-Entulho envolveu agentes das secretarias de Meio Ambiente e de Transporte, Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi), Guarda Civil Municipal e Polícia Militar. Além do veículo flagrado pela Reportagem, proprietários de outros caminhões também foram autuados. Entre as irregularidades detectadas pela fiscalização, a falta do Controle de Transportes de Resíduo (CTR) e de Cadastro Municipal. A ação ocorreu durante toda a terça-feira.

Segundo o presidente da Codesavi, Flávio Santos, as operações serão intesificadas. O objetivo é coibir descarte irregular de resíduos na Cidade. “Vamos continuar com as ações não apenas na divisa da praia, mas também nas outras entradas de São Vicente. A partir de hoje nossos agentes ambientais orientadores estarão nas ruas e, apoiados por esses outros órgãos, têm a missão de orientar a população e coibir o descarte irregular”, afirmou.

População será orientada

Visando intensificar o trabalho de conscientização, a Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi) está formando a primeira turma de Agentes Orientadores. O grupo formado por 10 funcionários da autarquia percorrerá a Cidade prestando informações à população. 

“Eles foram capacitados para orientar quanto ao descarte correto do lixo e também fiscalizar. Por enquanto serão 10 agentes, mas a ideia é ampliar esse número”, disse a professora Maria José Gallo, coordenadora do projeto. O trabalho contará com o apoio de material informativo. 

A Codesavi também implantará 10 ecopontos na Cidade. Os equipamentos serão instalados nas unidades de apoio à limpeza urbana, as antigas regionais, e poderão receber Resíduos da Construção Civil (RCC), volumosos e recicláveis.