X
PESQUISA

23% dos homens bebe mais que 5 doses de álcool em uma mesma ocasião em SP

O índice observado na Capital não está longe do observado em Belo Horizonte, líder do ranking, onde 36% dos homens têm este costume

Cerveja / Arquivo/Agência Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde e divulgada em abril revelou que, na cidade de São Paulo, 23% dos homens bebe mais que 5 doses de álcool em uma mesma ocasião, o que caracteriza a prática de "beber em binge". 

Os dados estão na pesquisa “Vigitel 2021”, realizada pelo Ministério da Saúde. O levantamento mapeia informações de saúde a partir do contato telefônico com pessoas de capitais de todos os estados do País. 

Ainda assim, os homens paulistanos estão atrás dos belo-horizontinos neste cenário. Na capital mineira, 36,21% dos homens fazem consumo excessivo de álcool a cada 30 dias.

Considerando homens e mulheres, a cidade de São Paulo tem 15,82% da população bebendo pelo menos 4 doses de bebida alcoólica por ocasião. Veja abaixo a relação em outras unidades da federação.

 

Ranking das capitais brasileiras de acordo com o consumo de álcool - percentual da população que bebe 4 doses ou mais em uma mesma ocasião

Percentual de adultos (≥ 18 anos) que, nos últimos 30 dias, consumiram quatro ou mais doses (mulher) ou cinco ou mais doses (homem) de bebida alcoólica em uma mesma ocasião, por sexo, segundo as capitais dos estados brasileiros e o Distrito Federal. - Arte: Gazeta de S. Paulo, com dados da Vigitel, 2021.

 

No detalhamento por gênero, as mulheres de SP têm o menor percentual entre toda a sua população mantendo o costume de beber 4 doses ou mais por ocasião: 9,71%. O número está entre os menores entre as 26 capitais e o Distrito Federal.

Beber em binge

O termo é empregado no mundo todo para definir o “uso pesado episódico do álcool”. Esse é um tipo de beber mais perigoso e freqüentemente associado a uma série de problemas, físicos, sociais e mentais. Isso se dá pelo fato de ocorrerem, durante o episódio desse tipo de beber, importantes modificações neurofisiológicas (desinibição comportamental, comprometimento cognitivo, diminuição da atenção, piora da capacidade de julgamento, diminuição da coordenação motora, etc.).

Segundo estudo do Ministério da Saúde, beber em binge pode levar a intoxicações freqüentemente associadas a uma grande série de problemas. Os efeitos do “beber em binge” podem ser agravados de acordo com o peso da pessoa, a idade, a rapidez com que consome, o fato de ter-se alimentado ou não e, naturalmente, o número de doses que consumiu.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ULTRAMARATONA

Paulista que impressionou Stan Lee agora quer superar a Capadócia

Ultramaratonista Carlos Dias já percorreu os pontos mais extremos do mundo, impressionou até Stan Lee e agora quer novos desafios

ELEIÇÕES 2022

Com 'efeito Janones', Lula sobe 4 pontos e se distancia de Bolsonaro

Pesquisa BTG/FSB revela que 'efeito Janones' e conversão de indecisos turbinam campanha de Lula, que sobe para 45% nas intenções de voto

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software