X
De olho no Poder

Uber em 'ato libidinoso' com táxi causa revolta entre taxistas

Após o Conar (Conselho Nacional de Autorregulagem Publicitária) ter aberto processo contra o serviço de streaming Paramount+ por uma propaganda que mostrava um carro da Uber em cima de um táxi em movimentos alusivos ao ato sexual, o vereador paulistano Adilson Amadeu (União Brasil) disse que vai esperar o resultado da ação para tomar novas atitudes. “Como recebemos muitas manifestações de indignação tomamos as medidas cabíveis e agora estamos acompanhando seus desdobramentos”, explicou o vereador, conhecido por defender a classe dos taxistas na Câmara Municipal de São Paulo e que havia enviado a denuncia ao Conar. O Sindicato dos Taxistas do Rio também entrou com um processo por danos morais. O anúncio polêmico faz parte da campanha de divulgação da série "Super Pumped - A Batalha pela Uber", que conta os bastidores dos negócios da empresa norte-americana, e foi veiculado pelas redes sociais da Paramount+ e em jogos do Campeonato Brasileiro, em placas atrás dos gols.

Veja a propaganda aqui.

Doria e o marketing

João Doria (PSDB) anunciou nesta semana que vai voltar para o setor privado, como conselheiro do grupo empresarial Lide. A cúpula tucana resistia à candidatura presidencial do ex-governador, que ficou isolado na sigla. A leitura da liderança do PSDB é que o ex-governador fez uma boa gestão e teria na vacina um mote para buscar o Palácio do Planalto, mas errou demais na condução política, exagerou no marketing pessoal e colecionou ressentimentos irreconciliáveis dentro e fora do partido.

Só ajudar Garcia

Uma parte dos aliados de Doria no PSDB paulista pediu para que o ex-governador disputasse uma vaga de deputado federal, mas o tucano rejeitou a possibilidade. Ele garantiu que a sua única atuação política neste ano será a de ajudar na reeleição de Rodrigo Garcia ao Governo de São Paulo.

Osasco

O governador Rodrigo Garcia inaugurou nesta quarta-feira a primeira Fábrica de Cultura 4.0 de Osasco, na região metropolitana da Capital. De acordo com a assessoria do tucano, o projeto vai oferecer cursos de capacitação para jovens de 10 a 21 anos em situação de vulnerabilidade social.

Ferrovias

Nesta semana, os deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) discutiram o projeto do Executivo para permitir que a malha ferroviária atualmente ociosa seja reutilizada pela iniciativa privada para turismo e transporte de cargas e de passageiros. O líder do governo na Alesp, deputado Vinícius Camarinha (PSDB), garantiu que esse é um “sonho de todos os paulistas”. Já a deputada Márcia Lia (PT) disse que os critérios precisam ser mais transparentes. "Entendemos que a malha ferroviária está ociosa e precisa ser reutilizada, mas os critérios não estão claros", afirmou. Segundo dados do governo, São Paulo dispõe de 2.390 quilômetros de malha ferroviária ativa e 2.530 quilômetros desativada ou ociosa.

Por Bruno Hoffmann

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Lula sugere não disputar a reeleição em 2026, caso seja eleito neste ano

Em um primeiro momento, disse que é preciso formar novos quadros políticos para as próximas eleições a presidente

Santos

Obras preparam igreja da Ilha Diana para festa de Bom Jesus

As obras realizadas pela Secretaria de Serviços Públicos da Prefeitura (Seserp) começaram no mês passado

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software