São Bernardo adia volta às aulas presenciais e adota toque de recolher

A decisão foi anunciada na segunda-feira após a ocupação dos leitos de UTI na rede municipal aumentarem

Comentar
Compartilhar
23 FEV 2021Por Gazeta de S. Paulo14h30
Aulas presenciais estavam previstas para retornar no dia 1º de marçoFoto: Gabriel Inamine/PMSBC

O retorno ás aulas presenciais, previsto para o dia 1º de março, foi suspenso pela Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. A decisão foi anunciada na segunda-feira após a ocupação dos leitos de UTI na rede municipal aumentarem. Outra medida adotada para conter o avanço do coronavírus na cidade foi o toque de recolher das 22h às 5h, a partir do próximo sábado (27).

De acordo com Boletim Epidemiológico divulgado pela prefeitura no domingo (21), a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estava em 78% e as de enfermaria em 57,%. O município conta com 457 leitos destinados a pacientes com coronavírus, sendo 306 em enfermaria e 151 em UTI.

Em nota oficial, a prefeitura informou a nova previsão de retorno às salas de aula é 15 de março, segundo informou o Jornal Diário Regional. A prefeitura também cancelou as reuniões com pais e entrega de materiais e uniformes escolares que seriam realizadas nesta semana. As aulas da rede particular de ensino também estarão suspensas a partir do dia 1º de março.

Até domingo, São Bernardo registrava 49.943 casos confirmados de covid e 1.487 mortes em decorrência da doença. A medida da Prefeitura de São Bernardo vai de encontro à decisão do governo do Estado, que autorizou a retomada das aulas presenciais, seguindo os protocolos sanitários, a partir de 8 deste mês. O governo autorizou a abertura das unidades escolares mesmo nas fases mais restritivas do Plano São Paulo, colocando a educação como serviço essencial no Estado.

Outras cidades

 

No ABC, apenas São Caetano já retomou as aulas presenciais no último dia 11. Em reunião no Consórcio ABC, em 9 deste mês, as prefeituras de Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra decidiram adiar o retorno das aulas presenciais nas escolas municipais para abril. As quatro prefeituras alegaram dificuldades financeiras e problemas estruturais nas escolas que inviabilizariam a retomada das atividades da rede municipal.

A Prefeitura de Santo André informou que, por enquanto, continua mantida para 1º de março a previsão de retorno das aulas presenciais em escolas públicas. “Com base nos dados da semana epidemiológica, que se encerra nesta terça-feira (23), a prefeitura irá avaliar os indicadores da pandemia e decidir se o retorno está mantido para esta data ou se novas medidas serão anunciadas”, afirmou a administração andreense.

O Consórcio ABC informou que os prefeitos se reunirão nesta quarta-feira (24), em assembleia extraordinária no período da tarde, para decidir novas medidas de combate à covid-19.