Por meio de dez MPs, governo autoriza crédito extra de R$ 41,7 bilhões contra coronavírus

A última MP assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) destina R$ 1,9 bilhão para a compra da vacina contra o coronavírus que está sendo testada pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford

Comentar
Compartilhar
15 AGO 2020Por Folhapress09h41
Foto: Arquivo/Agência Brasil

Por meio de dez medidas provisórias, o governo autorizou um crédito extra de R$ 41,7 bilhões para o enfrentamento à pandemia da Covid-19. Elas foram assinadas de 13 de março a 6 de agosto deste ano.

Desse valor, foram R$ 27,6 bilhões foram empenhados e R$ 20,6 bilhões pagos pela pasta.

A última MP assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) destina R$ 1,9 bilhão para a compra da vacina contra o coronavírus que está sendo testada pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford.

Élcio Franco, secretário-executivo do Ministério da Saúde, esclarece que o saldo é importante para diversos outros projetos em andamento.

Segundo a pasta, a destinação seria para projeto de emenda de bancada em análise; processos de aquisição de testes em andamento; pagamentos em processamento; previsão para pagamento de contratos temporários da União do Brasil Conta Comigo; adesão dos municípios para Centros Comunitários e Referência e Hospitais de Pequeno Porte e projeto de emenda individual em análise.

"O saldo irá garantir outras necessidades que vão surgindo durante a pandemia", disse.