X
MATERNIDADE

Mães solo ganham auxílio de coletivos

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil, existem mais de 11 milhões de mães solo

Apenas em 2020, mais de 8,5 milhões de mulheres deixaram o mercado de trabalho / RasselBor

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil, existem mais de 11 milhões de mães solo. Não há dúvidas de que a realidade dessas mulheres nunca foi simples, porém, com a pandemia, a situação se agravou: apenas em 2020, mais de 8,5 milhões de mulheres deixaram o mercado de trabalho - e são essas profissionais e mães as responsáveis pelo sustento de seus lares.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Para ajudar mulheres que vivem duplas e até triplas jornadas, o Lunetas, espaço 100% dedicado à reflexão sobre a infância, lista 6 coletivos que prestam auxílio para mães solo. 

Coletivo de Apoio à Maternidade Solo 
A organização atua com doações que são distribuídas às famílias chefiadas por mulheres que estão em situação de vulnerabilidade social e risco alimentar. O coletivo arrecada doações para montar kits de alimentos e demais itens para cada família, auxiliam na compra do gás de cozinha e ajudam mulheres que correm o risco de serem despejadas com suas crianças ou sofrem algum tipo de violência. Para quem deseja ajudar, basta entrar em contato no (11) 97481-6838 (WhatsApp), (11) 98888-6118 (telefone) e no e-mail [email protected] 

Associação Projeto Casa de Mãe
A ONG apoia mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade social e/ou de violência doméstica. O atendimento interdisciplinar - psicológico, social, médico e jurídico - visa promover a ruptura da situação de dependência e violência, além do resgate da autoestima. Os contatos podem ser feitos por meio dos telefones (11) 98409-4393 e (11) 91093-0581 ou por e-mail [email protected]

As Marias
O projeto se intitula como uma startup social e oferece uma rede de apoio socioemocional para acolher mulheres, com foco em mulheres pretas, mães, chefes de família, empreendedoras e que moram em áreas periféricas. As atividades vão de cursos na área de tecnologia, gastronomia, idiomas, pré-vestibular, rodas de conversas, treinamento profissional, oficinas, artesanatos, palestras, workshops, atividades culturais e apoio psicológico. O contato pode ser feito pelo e-mail [email protected]

Associação da União das Mulheres Dalva Paixão 
A entidade auxilia mulheres com ações voltadas para o direito da casa própria, fortalecimento das famílias e dos direitos das mulheres. Além disso, busca melhorias na infraestrutura de conjuntos construídos pela CDHU e monta salas de alfabetização. Os contatos podem ser feitos por meio do telefone (11) 92013-4628 ou e-mail [email protected]

Fico com a cria
A organização atua em duas frentes principais: sendo uma rede de apoio e empoderamento para mães que precisam de profissionais de confiança para ficar com seus filhos; e promovendo a capacitação profissional de mulheres em estado de vulnerabilidade social, aumentando suas chances no mercado de trabalho e ampliando as oportunidades de obter renda. Os contatos podem ser feitos pelo telefone (11) 95395-3334 ou e-mail [email protected]

Associação Materna
A ONG realiza encontros sobre diferentes temas pertinentes à gestação e à maternidade, oferecendo orientação multidisciplinar sobre saúde, condições da gravidez, relação mãe e bebê e planejamento familiar. Além disso, oferece vale-transporte, lanche e jantar às mães, como forma de garantir o comparecimento aos encontros. O projeto também possui oficinas de capacitação profissional e geração de renda, e resgate da autoestima das mulheres. Os contatos podem ser realizados pelo telefone (11) 97100-4976 ou e-mail [email protected]

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Praia Grande

Caminhada da Adoção pretende mobilizar pessoas e informar sobre o tema

Evento acontecerá no dia 10 de julho, na praia do Bairro Canto do Forte, em Praia Grande

Educação

Bertioga abre matrículas para Educação de Jovens e Adultos

As aulas iniciam no segundo semestre, de segunda a sexta-feira, das 19 às 22h30

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software