Comércio vai voltar a reduzir horário e capacidade, anuncia Doria

Estado volta para a fase amarela do Plano São Paulo; veja o que muda com as novas restrições

Comentar
Compartilhar
30 NOV 2020Por Bruno Hoffmann - GSP14h00
João Doria durante coletiva na tarde desta segunda-feiraFoto: DIVULGAÇÃO/GOVERNO DE SP

No início da tarde desta segunda-feira, o governador João Doria (PSDB) anunciou que o estado de São Paulo inteiro vai recuar para a fase amarela do Plano São Paulo. A medida foi tomada um dia após as eleições municipais de segundo turno que garantiram a vitória do seu aliado Bruno Covas (PSDB) na cidade de São Paulo (veja, mais abaixo, o que muda).

"Com o claro aumento da instabilidade da pandemia, o governo do estado de São Paulo e o centro de contingência da Covid-19 decidiram que 100% do estado de São Paulo vai retornar para a fase amarela do Plano São Paulo", disse o governador do Estado.

Segundo Doria, a medida não fecha comércio, bares, restaurantes ou qualquer outra atividade econômica, "mas é mais restritiva nas medidas para evitar aglomerações e o aumento do contágio do Covid-19".

Ainda de acordo com o tucano, o recuo para a fase amarela não altera programação de volta as aulas. O centro de contingência também decidiu diminuir os tempos de análises de dados do Plano São Paulo de sete em sete dias. Hoje, é feito a cada 28 dias.

O que muda

- Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica terão capacidade de ocupação máxima limitada de 60% para 30% do local e o horário reduzido de 12 para 10 horas, Serão permitidas apenas atividades individuais;

- Ocupação máxima de Shopping centers, galerias, comércio e serviços passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia

- Praças de alimentação devem ser ao ar livre ou em áreas arejadas;

- O consumo local em restaurantes ou bares devem funcionar somente ao ar livre ou em áreas arejadas, a ocupação máxima passará de 60% para 40% da capacidade do local e o horário de funcionamento será restrito a 10 horas por dia;

- Ocupação máxima de salões e barbearias passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;

- Eventos, convenções e atividades culturais com público em pé voltam a ser proibidos. Além disso, terão sua capacidade máxima limitada de 60% para 40%, o controle de acesso será obrigatório, assim como hora e assentos marcados.

'Extremistas'

Durante a coletiva, Doria também disse que as eleições deste domingo representaram a derrota de "extremistas". "Perderam os extremistas, aqueles que apostam na ficção diante dos fatos, aqueles que diante da luz preferem seguir na escuridão".

"Como governador do estado de São Paulo queremos distância dos extremistas, tanto da esquerda quanto da direita", finalizou o governador.