Entrada da Cidade

Nova diretoria toma posse no TRT/SP

A solenidade começa às 17 horas, no salão nobre do tribunal, na Rua da Consolaçäo, 1272, em São Paulo

Comentar
Compartilhar
27 SET 2018Por Francisco Aloise 18h20

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT/SP), maior tribunal trabalhista do País, responsável pelos recursos de  ações de trabalhadores da Baixada Santista, além  de acordos coletivos e julgamentos de greves nas indústrias de Cubatão e no Porto de Santos,  vai dar posse a sua nova diretoria nesta segunda-feira.

A solenidade começa  às 17 horas, no salão nobre do tribunal, na Rua da Consolaçäo, 1272, em São Paulo e terá as presenças de juízes, advogados e sindicalistas de Santos e Região. O mandato da  será de dois anos.

A nova presidente do TRT-2 é a desembargadora Rilma Aparecida Hemetério; a vice-presidente administrativa,  Jucirema Maria Godinho Gonçalves; o vice-presidente judicial, Rafael Edson Pugliese Ribeiro; e o corregedor regional,  Luiz Antonio Moreira Vidigal.

0 TRT possui cerca de 500 magistrados, 5,5 mil servidores e o maior volume processual entre todos os tribunais do Brasil. Só neste ano foram recebidos 485 mil novos processos para julgamentos.

A vice-presidente administrativa  do tribunal, desembargadora Jucirema Maria Godinho iniciou carreira na Baixada Santista e foi   juíza-presidente da 6ª  Vara do Trabalho em  Santos.

A desembargadora Rilma, por sua vez,  será a 33ª presidente e a primeira mulher negra a assumir o posto na instituição. É graduada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), com especialização em direito do trabalho e previdência social, e mestre em disciplinas do trabalho, sindicais e da segurança social pela Universitá Degli Studi di Roma "TOR VERGATA" Itália.

Também tomarão posse os desembargadores eleitos como ouvidor e vice-ouvidor, para o Conselho Consultivo da Escola Judicial (Ejud-2) e para o Órgão Especial do TRT-2. O diretor da Ejud-2 será o desembargador Sergio Pinto Martins e a vice-diretora, a desembargadora Bianca Bastos. O ouvidor será o desembargador Nelson Bueno do Prado e a vice-ouvidora, Rosana de Almeida .

Colunas

Contraponto