Santos

Tomar banho é muito bom!

As crianças merecem atenção especial quando o assunto é higiene e beleza

Comentar
Compartilhar
05 NOV 2017Por Da Reportagem14h50

Quem falou que os bebês não têm seu ritual de beleza? Mesmo o banho sendo algo natural e necessário para a higiene e saúde dos pequenos, trata-se de um momento único que também ocupa espaço na indústria cosmética.

Assim, as mamães tem à sua disposição uma infinidade de produtos, de várias marcas e de vários preços. Todos, sem exceção, prometem hidratar e limpar suavemente a pele do bebê, lavar os cabelos e perfumar.

Sem falar nas linhas de produtos combinados que atendem os bebês e as mamães. E quem não gosta de abraçar um bebê cheirosinho!

Apesar de tanta diversidade, é preciso ter cuidado na hora de escolher os produtos que farão a higiene e a beleza dos pequeninos.

Primeiramente quem tem a palavra é o pediatra. Se o bebê não é propenso a alergias, melhor, mas é bom sempre optar por produtos adequados e de qualidade. De olho na procedência e nos rótulos, a mamãe poderá escolher entre os sabonetes formulados com ingredientes hidratantes e fragrâncias diferentes.

As embalagens de sabonetes, xampus condicionadores e colônias são desenvolvidos bem ao gosto dos pequenos. Não faltam bichinhos cheios de bons produtos para alegrar o banho deles.

A hora do banho é um momento especial na vida do bebê, momento de muito carinho entre a mãe e seu filho, e fundamental para a sua higiene. Por isso, prepare o ambiente, não permita que nada interrompa o ritual do banho, deixe o ambiente aconchegante e cheiroso. Se perceber que não incomoda o bebê, deixe de fundo uma música suave e em som baixo.

Dica importante, nunca (jamais!) deixe o seu bebê sozinho durante o banho. Para isso prepare tudo com antecedência, ou seja, deixe separados a toalha (que deve ser usada somente por ele), os produtos de higiene, pomadas, roupinhas e fraldas. Desligue algo que eventualmente esteja cozinhando no fogão ou livre-se de alguma situação que requeira a sua atenção. Primeiro encha a banheirinha, verifique a temperatura da água e só depois coloque o bebê e dê andamento ao banho. Caso precise atender ao telefone ou a campainha, interrompa o banho, enrole o bebê na toalha e leve-o com você.

E, mesmo depois que as crianças crescem, os pais devem ficar atentos ao momento do banho. De modo geral, a partir dos 3 ou quatro anos de idade, é normal que as crianças passem a ter suas preferências; eles se sentem atraídos por embalagens e cores e é muito saudável que exerçam a sua independência escolhendo este sabonete, ou aquele xampu, mas os papais e mamães precisam ficar atentos quanto à qualidade de tais escolhas. Caso não sejam adequadas, nada como uma boa conversa para explicar que são prejudiciais à saúde. Talvez tenha algum choro e “birra”, mas ouvir um não também faz parte do aprendizado da criança.

E, para deixar os minutos do banho ainda mais prazerosos, nada como sabonetes que limpam e proporcionam maciez, por isso estes devem ser formulados com agentes emolientes e também serem dermatologicamente testados.

O bebê desde cedo começa a entender a necessidade de higiene e gosta disso porque é “embalado” pelo cheiro e bem-estar que o banho lhe traz. Conforme cresce, ele mesmo fará suas escolhas, tornando-se adulto mais consciente das necessidades do seu corpo e relacionando-se bem com os rituais de higiene e beleza que fazem parte da vida de homens e mulheres.

Colunas

Contraponto