07h : 40min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Pele lisinha na ponta da linha

A depilação egípcia caiu no gosto das mulheres porque retira todos os pelos, inclusive os mais finos e curtos

Comentar
Compartilhar
18 JUN 2017Por Da Reportagem15h48

A pele lisinha, livre de pelos, caiu no gosto de todo mundo. A depilação faz parte do dia a das mulheres, principalmente, mas os homens também já aderiram à moda.

E falando em depilação, além da velha e boa lâmina, tem depilação com cera fria, cera quente e com linha de algodão. Depilar com linha está cada vez mais popular, é a chamada depilação egípcia.  E como funciona?

O método usa linha de algodão para arrancar os pelos e o efeito liso pode durar de 20 a 30 dias.

Começando pela história, a técnica é antiga e surgiu no Oriente Médio e na Ásia, ainda sendo muito utilizada naquela região. Trata-se de passar um fio de linha enrolado sobre a pele; a linha se entrelaça com o pelo e este é retirado a partir do folículo. A depilação da sobrancelha fica perfeita e é possível excelente delineamento e arqueamento da mesma, de acordo com a vontade da cliente.

A depilação egípcia é perfeita para depilar não somente as sobrancelhas, mas também o rosto todo, buço ou queixo; e ainda axilas e pernas. No entanto, é mais usada para o rosto. O resultado final é perfeito, pele lisa e sem marcas.

A pergunta que não quer calar: o método de depilação com linha é muito dolorido?

A resposta: qual depilação que não dói? Talvez somente aquela feita com lâmina de barbear.

Se o caso é de muita sensibilidade, tem a possibilidade de usar um anestésico em creme, mas geralmente não é preciso.

Retirar os pelos sempre dói, mas as mulheres sabem que este é o preço não somente da vaidade, mas principalmente da higiene e boa aparência. A vantagem da depilação egípcia é que dificilmente causa irritação, a pele fica um pouco vermelha durante alguns minutos depois da aplicação da linha, mas usando-se um gel calmante ao final, a pele volta ao normal em pouco tempo. E mais, a linha não provoca a flacidez da pele porque “não puxa” como acontece com a cera, por exemplo.

A técnica não é indicada para depilar grandes áreas de pele, e é quase impossível de ser aplicada em si mesmo. É excelente para quem tem pele sensível e não provoca manchas. Além disso, enfraquece o crescimento dos pelos e pode ser feito com os pelos curtos. No rosto consegue remover todas as penugens que costumam ficar “enormes” principalmente sob a maquiagem. Juntamente com os pelos também vão as células mortas, por isso o resultado é a pele tão lisa. 

O manuseio da linha requer conhecimento da técnica. A depiladora poderá segurar uma das extremidades da linha com os lábios e usar as mãos para manejar outras duas extremidades da linha, pode parecer esquisito, mas isso não traz nenhum risco de contaminação, já que as extremidades não tocam a área a ser depilada. Outra maneira é segurar as extremidades de dois fios de linha amarrados um ao outro e torcidos e maneja-los apenas com os dedos das duas mãos. Este tem sido o modo mais usado e que tem atraído cada vez mais adeptos a procederem a depilação assim.

Os interessados em aprender a depilação egípcia podem procurar os diversos centros de aprendizado de técnicas de beleza, entre eles o SENAC que oferece curso na área.

Uma regra geral vale para todos os métodos de depilação, é preciso hidratar muito bem a pele que foi depilada e também usar esfoliante, a fim de evitar pelos encravados.

Já na pele do rosto é preciso cuidado extra; usar sempre hidratante e outros cremes adequados ao tipo de pele. Na dúvida, recorra aos conselhos do dermatologista.

É bom dizer que é imprescindível procurar clínicas de estética que tenham bom nome porque o método é relativamente simples, mas requer profissional treinado para fazê-lo. Nos grandes centros, as mulheres muitas vezes são abordadas na rua por outras oferecendo este tipo de depilação, mas nem sempre estão qualificadas para aplicar a técnica corretamente.

Colunas

Contraponto